As principais constelações e como identificá-las no céu


Constelações são conjuntos de estrelas que foram agrupadas pelo homem ao longo dos séculos de forma imaginária com o propósito de organizar e tornar reconhecidos certos padrões no céu noturno. 

De acordo com a União Astronômica Internacional (UAI), existem 88 constelações oficiais. Dentre elas, podemos destacar a Constelação de Orion e a do Cruzeiro do Sul como algumas das mais famosas, além das 12 constelações do zodíaco, que estão relacionadas aos signos nos estudos da astrologia. 

Principais constelações: mitos, onde ficam e como observá-las no céu

Constelação de Orion 

Constelação de Orion 

Sendo uma das constelações mais conhecidas no céu noturno, Orion esteve presente na mitologia de diversas civilizações antigas, como a grega, a egípcia e a asteca. De acordo com a mitologia grega, Orion era um gigante que foi colocado no céu por Zeus após a sua morte. Na história, a Deusa da Terra, Gaia, enviou um escorpião gigante para destruí-lo. 

A Constelação de Orion possui um total de 81 estrelas, dentre elas, algumas das mais brilhantes do céu vistas da Terra (Rigel e Betelgeuse) e é também reconhecida pela sua fantástica nebulosa, chamada de M42.

Onde pode ser vista: no hemisfério norte e sul 
Como encontrar: procurar pelas estrelas conhecidas como “três marias” que compõem o cinturão de Orion.

Constelação do Cruzeiro do Sul

Constelação do Cruzeiro do Sul

Apesar de ser a menor constelação em termos de área dentre as 88 constelações oficiais, o Cruzeiro do Sul possui uma grande importância histórica e cultural para os povos do hemisfério sul, especialmente o Brasil. Essa constelação é formada por 5 estrelas e de forma imaginária forma uma cruz no céu noturno. 

O Cruzeiro do Sul foi utilizado por muitos anos como meio de orientação por navegadores, pois é possível localizar o sul geográfico a partir da sua observação. Essa constelação possui uma grande importância cultural para o Brasil, aparecendo em símbolos importantes como a bandeira nacional e o brasão de armas, que representa a República. 

Onde pode ser vista: no hemisfério sul 
Como encontrar: procurar pelas quatro estrelas que formam a cruz brilhante no céu e identificar também a quinta estrela, conhecida como Intrometida. Identificar as estrelas brilhantes Alfa do Centauro e Beta do Centauro também é uma outra opção, pois elas parecem guardar o Cruzeiro do Sul, dando-lhe destaque. 

Constelação de Andrômeda

Constelação de Andrômeda

A Constelação de Andrômeda é uma das maiores em termos de área dentre as 88 constelações oficiais. Para você ter uma ideia, ela é 1.400 vezes maior do que a Lua Cheia e foi descrita como uma das constelações originais pelo astrônomo greco-romano Ptolemeu no século II. 

Para além da mitologia grega envolvendo Andrômeda, uma princesa da Etiópia que foi oferecida como sacrifício a um monstro marinho, essa constelação aparece também na mitologia chinesa e hindu. 

Onde pode ser vista: no hemisfério norte
Como encontrar: primeiro procure pela constelação em forma de W, a Cassiopeia. A Constelação de Andrômeda está localizada ao lado dela e se conecta a uma forma quadrada de estrelas da constelação de Pégaso. 

Constelação da Ursa Maior

Constelação da Ursa Maior

Terceira maior constelação dentre as 88 oficiais, a Constelação da Ursa Maior foi descrita por Ptolomeu no século II e apresenta uma grande importância cultural ao longo da história da arte. Ela foi mencionada por autores como Homero, Spencer e até mesmo pelo dramaturgo Shakespeare. Além disso, foi eternizada em um quadro de Van Gogh. 

A mitologia grega explica a Ursa Maior como um castigo de Hera sobre uma bela jovem chamada Calisto, que foi transformada em urso por ela e, quando foi morta pelo seu filho, foi transformada em uma constelação por Zeus. A Ursa Maior também aparece na mitologia nórdica, chinesa e egípcia.  

Onde pode ser vista: hemisfério norte
Como encontrar: no hemisfério norte, a Ursa Maior está sempre acima do horizonte, mas a melhor época de visualização é na primavera. Localizar o grande carro ou carro de David, um conjunto de sete estrelas, é a forma mais fácil de conseguir identificar a Ursa Maior em sua totalidade. 

Constelação da Ursa Menor

Constelação da Ursa Menor

A Ursa Menor é o lar da Estrela Polar, que está alinhada com o eixo de rotação da Terra, sendo considerada muito importante entre os astros visíveis do nosso planeta. O filósofo grego Tales de Mileto é, geralmente, creditado como a pessoa que descreveu esta constelação na antiguidade. 

Na mitologia grega, a Ursa Menor seria filho de Calisto, representação da Ursa Maior. Uma outra lenda aponta que a cauda longa da Ursa Menor estaria fixada no Pólo Norte Celeste.

Onde pode ser vista: hemisfério norte
Como encontrar: a Ursa Menor pode ser identificada através do pequeno carro de estrelas que dão a sua formação inicial. Ela também pode ser identificada através de sua estrela mais brilhante, a Estrela Polar. 

Constelação de Pégaso

Constelação de Pégaso

Pégaso ou Pegasus é uma das constelações mais conhecidas do mundo devido à história do cavalo alado na mitologia grega. De acordo com a lenda, ele nasceu do sangue de Medusa, quando ela foi decapitada pelo herói Perseu. 

Uma das estrelas mais importantes desta constelação é chamada de Scheat, uma gigante vermelha 100 vezes maior do que o nosso Sol. 

Onde pode ser vista: hemisfério norte
Como encontrar: fácil de ser observada no céu, a Constelação de Pégaso é reconhecida especialmente pelas estrelas que formam um quadrado, estando próxima também da Constelação de Cassiopeia.

Constelação do Cão Maior

Constelação do Cão Maior

A Constelação do Cão maior é onde encontramos a estrela mais brilhante do céu noturno a olho nú, Sírius. Nas histórias da mitologia grega existia um cachorro tão veloz que conseguiu certa vez ganhar uma corrida contra uma raposa. Para celebrar a vitória, o grandioso Zeus, colocou o cão nos céu na forma desta constelação. 

Onde pode ser vista: hemisfério sul 
Como encontrar: essa constelação é facilmente encontrada devido à estrela Sírius, que é a mais brilhante do céu noturno.

Constelação de Fênix

Constelação de Fênix

Considerada uma constelação mais nova, pois foi descrita pela primeira vez no século XVII, Fênix é uma constelação menor que chama mais atenção por sua estrela mais brilhante, conhecida como Ankaa. 

Apesar de não possuir uma história clássica mitológica, tal como Orion e Andrômeda, a constelação foi batizada a partir do pássaro mitológico que consegue renascer a partir das cinzas, chamado de Fênix. 

Onde pode ser vista: hemisfério sul 
Como encontrar: apesar de possuir estrelas menos brilhantes, conseguimos encontrar a Constelação de Fênix com mais facilidade quando observamos Alpha Phoenicis, a estrela mais brilhante da constelação que também é chamada de Ankaa. 

Constelação de Cassiopeia

Constelação de Cassiopeia

Na mitologia grega, Cassiopeia foi uma rainha da Etiópia lembrada por sua beleza e vaidade. A figura relativa a esta constelação é de uma bela mulher se admirando no espelho. No Brasil, esta constelação também recebeu descrição pelos povos tupi, que as chamaram de Tamaquaré e Taquaré. 

Essa constelação possui cerca de 30 estrelas visíveis a olho nú, onde cinco principais formam um W que é facilmente reconhecido.

Onde pode ser vista: hemisfério norte 
Como encontrar: essa constelação pode ser facilmente encontrada devido ao conjunto de estrelas que dão um formato de W a ela. Cassiopeia também pode ser observada quando você observa o lado oposto da lendária Estrela Polar, localizada na Constelação da Ursa Maior. 

As constelações do zodíaco

Existem 13 constelações que fazem parte do zodíaco, de acordo com a divisão estabelecida pela União Astronômica Internacional. Essas constelações se relacionam com a forma como o nosso planeta se move no céu. Ou seja, elas marcam a rota pela qual o sol aparentemente se move ao longo de um ano, chamada de eclíptica. 

O zodíaco é a região que envolve a eclíptica e é onde sempre conseguimos observar os astros celestes do sistema solar. 

12 dessas constelações são utilizadas como signos que marcam o calendário zodíaco dentro do campo da astrologia ocidental. Essa divisão foi inicialmente criada pela civilização babilônica entre os anos 1000 a.C e 500 a.C. 

Essas constelações são: áries, touro, gêmeos, câncer, leão, virgem, libra, escorpião, sagitário, capricórnio, aquário, peixes e a mais nova, conhecida como serpentário. Abaixo ilustramos como elas podem ser identificadas no céu noturno. 

Infográfico das constelações do zodíaco

Saiba tudo sobre as Constelações do Zodíaco: astronomia, mito e astrologia

Mais curiosidades sobre constelações 

1. O nome constelação surgiu a partir da palavra em latim constelattio, que significa “agrupamento de estrelas”. 

2. Existe uma classificação para as constelações de acordo com a sua posição no céu. Elas são: boreais (hemisfério celeste norte); austrais (hemisfério celeste sul); equatoriais (equador celeste) e zodiacais (ao longo da eclíptica do Sol). 

3. A constelação Hydra, também chamada de Hidra Fêmea, é a maior constelação em graus quadrados entre as 88 oficiais. Ela está interceptada pelo equador celeste, sendo parte encontrada no hemisfério sul e a outra parte no hemisfério norte. 

4. Agricultores foram as primeiras pessoas a utilizarem as constelações. Em algumas regiões do planeta as mudanças de estação eram tão sutis, que eles dependiam das posições das estrelas para saberem a melhor época para plantar e colher. 

5. Pequenos padrões de estrelas dentro de uma constelação são chamados de asterismos, como é o caso do chamado Carro de David, um conjunto de sete estrelas encontrado na Constelação da Ursa Maior. 

6. A astronomia moderna conseguiu mapear uma grande quantidade de estrelas dentro de cada constelação e revelar suas verdadeiras posições e distâncias em relação à Terra. No entanto, as estrelas em cada constelação não estão nem um pouco próximas umas das outras, apesar de formarem padrões conhecidos no céu. Algumas brilham com mais intensidade se estiverem próximas da Terra ou se forem estrelas gigantes, por exemplo. 

7. O nome de 22 constelações, ou seja, incríveis 25% de todas elas, começam com a letra C. 

Veja também: