Os 12 principais deuses celtas e seus poderes


Os celtas são um povo de origem muito antiga, que vivia na região da Grã-Bretanha e Europa há cerca de 3000 anos a.C. Por ser um povo de sabedoria e cultura milenar, a mitologia celta teve variações nas suas diferentes regiões, tendo dois principais grupos de deuses: os da mitologia celta continental e os da mitologia celta irlandesa.

Mitologia celta continental

Esse é o panteão dos deuses celtas cultuados pelas tribos que habitavam parte da Europa continental, principalmente nas regiões da Alemanha, Hungria, Grécia e Ásia Menor.

Sucellus - o deus da agricultura

Sucellus com seu martelo e sua caneca
Estátua do Sucellus, em Bouches-du-Rhône (© Siren-Com/Wikimedia Commons)

É o deus da agricultura e da bebida alcoólica. Retratado como um homem velho, forte e com barba. Em algumas versões, é representado com uma coroa de folhas na cabeça e um cão de caça ao seu lado. Seus símbolos são: um martelo utilizado na fertilidade da terra ou um bastão com uma caneca de bebida. 

Como conta a mitologia celta, quando ele tocava com o martelo no chão, era capaz de dar início a uma nova primavera.

Taranis - o deus do trovão

A forma Toranos significa precisamente "trovão". É um deus guerreiro. Taranis tem uma carruagem que causa o barulho de trovões e raios. A roda é um símbolo famoso do deus, que representa o seu raio.

Esse deus define a dualidade da vida, por, ao mesmo tempo, simbolizar o caos da tempestade e a importância da água, proveniente das chuvas.

O deus Taranis lembra o rei Zeus da mitologia grega, pois, além de ser o deus do trovão, também é representado esteticamente parecido com Zeus: com barba e um trovão na mão.

Cernunnos - o deus dos animais e das colheitas

Cernunnos no caldeirão
O caldeirão, em Ålborg (© Roberto Fortuna/Wikimedia Commons)

É um dos deuses mais antigos da mitologia celta. Ele tem chifres de cervo que representam as suas habilidades e a sua sabedoria. Costuma ser retratado em cima de um caldeirão, chamado de Gundestrup. 

É o deus dos animais. Tem o poder de se transformar no que ele quiser. Seus animais preferidos são a cobra, o veado e o lobo.

Cernunnos é um deus poderoso que pode controlar os animais e promover a abundância das colheitas. É um deus que tem seus poderes relacionados à natureza. 

Dea Matrona - a deusa mãe

É a deusa mãe, seu nome significa: "divina deusa mãe". Dea Matrona é a deusa da maternidade e da fertilidade. 

Costuma ser retratada por três mulheres, cada uma com objeto diferente. Às vezes, é representada com um peixe, com uma cesta de frutas ou amamentando um bebê.

Belenus (Bel) - o deus do sol

O deus brilhante. É o deus do sol e do fogo. Também chamado de deus da cura e da agricultura. Seus símbolos são um cavalo e uma roda. É representado com um disco solar ao redor da sua cabeça. 

Epona - a deusa da terra e protetora dos animais

Estátua de Epona e dois cavalos
Epona e dois cavalos, no Museu de Bern (© Rosemania/Wikimedia Commons)

Seu nome significa: a “grande égua”. É a deusa da fertilidade, da terra e do vigor. É a deusa protetora dos cavalos, das mulas e dos burros. 

Aparece muitas vezes representada ao lado de um cavalo branco, montando um cavalo ou domando um cavalo. Às vezes, é também representada com dois cavalos. 

Foi uma deusa também bastante cultuada pela Roma Antiga.

Mitologia celta irlandesa

Esse é o panteão dos principais deuses celtas cultuados pelas tribos irlandesas.

Dagda - o deus da magia e da abundância

O "bom deus". Um deus gigante, retratado de modo alto e forte. Entre os seus poderes, é conhecido como um deus da fertilidade, do amor, da magia e da sabedoria.

Pelo seu tamanho, é um deus que tem uma enorme fome. Ele tem um caldeirão mágico, em que pode fazer o que quiser para comer. Por meio deste caldeirão, pode também alimentar outras pessoas. Por essa razão, é o deus celta da abundância e generosidade. 

Dagda também tem uma clava ou bastão de duas pontas, que serve tanto para ressuscitar pessoas, de uma ponta, quanto para matá-las, da outra ponta. Com esta arma, pode matar até nove pessoas de uma vez. Outro símbolo seu é a harpa, que é utilizada para trazer tranquilidade e harmonia. 

O deus foi casado com Morrigan, com quem teve os filhos: Brigit, Midir, Bodb e Ogma.

Lugh - o deus dos ferreiros

Tela de Lugh com sua lança mágica
A lança mágica de Lug, ilustração de Harold Robert Millar, 1905 (© Slashme/Wikimedia Commons)

Lugh é o deus dos ferreiros e dos ofícios em geral. É um deus artesão. 

Seu nome significa "luz", por isso é muitas vezes conhecido como "o brilhante". Lugh é também definido como um deus guerreiro, um deus do fogo, que traz a luz no lugar da escuridão.

Criou uma lança mágica que pode matar qualquer coisa. 

Morrigan - a deusa rainha

O significado do seu nome é "deusa rainha". É a deusa do amor, da morte e da guerra.

Ela é uma deusa que vê a guerra com sabedoria. Morrigan é capaz de transformar-se em outros animais, como o lobo e o corvo. Quando assume a forma de corvo em batalhas, é sinal de que a morte está se aproximando para o guerreiro que vê o animal. 

O corvo é sua a face de maior sabedoria, que conhece e compreende a morte. Essa ave faz a morte ser vista como uma passagem para outro ciclo, sem ser temida.  

Como conta a mitologia celta, Morrigan acompanha tanto batalhas de deuses quanto de mortais. 

Brigit - a deusa da fertilidade e do fogo 

Filha de Dagda, é a deusa do lar, da cura, da fertilidade e da arte. Ela é também relacionada a animais da fazenda, especialmente o gado. 

A luz, o fogo e o nascer do sol também são algumas das associações feitas com a deusa celta.  

Finn Maccool - o deus gigante

Um deus herói, salvou reis da Irlanda de um monstro goblin. É definido como um caçador-guerreiro e profeta, é um deus gigante. 

Manannán Mac Lir - o deus dos mares

Estátua de Manannán Mac Lir e um barco
Escultura de Manannán Mac Lir, em Gortmore (© Kenneth Allen/Wikimedia Commons)

O deus dos mares e do mundo dos mortos. Seu nome significa "filho do mar".

Ele é mestre da magia, tendo um barco mágico, puxado pelo cavalo Aonharr ("espuma de água"). Com esse barco, o deus celta viaja em grande velocidade. Pode também desaparecer com o uso de uma capa mágica. 

O símbolo de Manannán é a Tríscele, espécie de espirais, que representam a sua relação com o mar. 

Gostou de ler sobre os deuses celtas? Você também pode se interessar por esses temas de mitologia: