Sabia que o Brasil já teve 13 bandeiras oficiais?


Todos estamos habituados com a famosa bandeira do Brasil, com seu retângulo verde, o losango amarelo, círculo azul e as estrelas, mas sabia que antes dela, o Brasil teve outros 12 modelos de bandeira?

Dessas, apenas três foram criadas após a independência do Brasil, já as anteriores eram bandeiras portuguesas, que foram utilizadas no Brasil da época de Pedro Álvares Cabral até 1822.

América Portuguesa (1500–1816)

Enquanto o território brasileiro ainda era apenas parte da América Portuguesa, ele não possuía uma bandeira própria, pois era tradição de Portugal hastear a bandeira do reino em todos os territórios pertencentes à sua Coroa.

Durante esse período, 8 bandeiras foram hasteadas, e sua transição refletia as mudanças políticas de Portugal.

Ordem de Cristo (1319-1651)

Ordem de cristo

A Ordem de Cristo foi uma associação que patrocinou as grandes navegações portuguesas, e sua bandeira chegou ao Brasil junto com as caravelas de Pedro Álvares Cabral, estampada em suas velas. Esse era o símbolo nacional dos portugueses e foi a primeira bandeira hasteada em solo brasileiro.

Bandeira Real (1500-1521)

Bandeira Real

Essa bandeira também foi utilizada nas embarcações que chegaram ao território brasileiro, porém, apesar de ser a oficial, ela cedia espaço para a Ordem de Cristo na expedições no mar. A Bandeira Real foi criada por João II de Portugal, e continha o estandarte real branco junto com o brasão de armas do país.

Bandeira de Dom João III (1521-1616)

Bandeira de Dom João III (1521-1616)

Essa bandeira foi utilizada durante o reinado de Dom João III de Portugal. Ela foi usada durante momentos importantes da história do Brasil, como na criação dos Governos Gerais, em 1549, nas expedições colonizadoras de 1530, nas capitanias hereditárias em 1534 e na divisão do território brasileiro em dois Governos.

Nessa bandeira já não era utilizada a cruz de Cristo junto ao brasão de armas de Portugal, e sim uma coroa real.

Bandeira do Domínio Espanhol (1616-1640)

Bandeira do Domínio Espanhol (1616-1640)

Essa foi a bandeira vigente enquanto Portugal foi ocupado pela Espanha, entre 1616 a 1640. A Bandeira do Domínio Espanhol foi criada pelo rei da Espanha Felipe II, mantendo o escudo e a coroa da bandeira portuguesa, mas envoltos por cinco ramos em cada lado.

Durante o período que essa bandeira foi utilizada ocorreram as invasões holandesas no Nordeste e o início da expansão bandeirante.

Bandeira da Restauração (1640-1656)

Bandeira da Restauração (1640-1656)

A Bandeira da Restauração foi instituída após o fim do domínio espanhol, e representava o ressurgimento do Reino Português.

Dom João IV foi o rei que instituiu a nova bandeira, que manteve o brasão de armas de Portugal, acrescentando uma borda azul, que representada a veneração à padroeira do país, Nossa Senhora da Conceição.

Bandeira do Principado do Brasil (1645 - 1816)

Bandeira do Principado do Brasil

Essa bandeira foi a primeira criada exclusivamente para o Brasil, quando D. João IV conferiu o título de “Príncipe do Brasil” a seu filho Teodósio, fazendo com que o território passasse a ser considerado um principado.

Apesar de a primeira bandeira exclusiva, ela não foi a primeira bandeira nacional, visto que o Brasil ainda não era considerado uma nação.

Bandeira de D. Pedro II (1683 - 1706)

Bandeira de D. Pedro II

A Bandeira de D. Pedro II foi utilizada no auge das expedições dos bandeirantes, entre 1683 a 1706. Pela primeira vez foi incluído o retângulo verde, que é ainda é utilizado na atual bandeira brasileira.  

Bandeira Real do Século XVII (1600–1700)

Bandeira Real do Século XVII

A Bandeira Real do Século XVII foi criada por D. Pedro II e utilizada com símbolo oficial do Reino, juntamente com a bandeira da restauração, do Principado do Brasil e da Bandeira de D. Pedro II. Nessa bandeira foi acrescentada uma corrente, e a cruz vermelha da Ordem de Cristo.

Reino do Brasil (1815–1822)

Com a vinda da família real para o Brasil em 1808, houveram algumas mudanças, como a elevação do título de principado para Reino Unido, o que fez com que a bandeira vigente mudasse novamente.

Bandeira do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarve (1816 -1821)

Bandeira do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarve (1816 -1821)

Em 1815 foi criado o Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarve, porém o Reino apenas recebeu uma bandeira em maio de 1816. O Brasil foi representado na nova bandeira pela esfera azul.

Essa bandeira presidiu as lutas contra a incorporação da Cisplatina e a Revolução Pernambucana de 1917.

Bandeira do Regime Constitucional (1821-1822)

Bandeira do Regime Constitucional

Essa foi a última bandeira portuguesa a tremular no Brasil como colônia, criada um ano depois que a monarquia absoluta foi abolida de Portugal, instituindo-se o regime constitucional.

Ela foi a bandeira vigente entre 1821 a 1822 e esteve presente durante o Grito do Ipiranga, no dia 7 de setembro de 1822, que deu início a emancipação política do Brasil.

Império do Brasil (1822–1889)

Com a independência do Brasil em 1822, houve a necessidade do país ter sua própria bandeira, que desde então, passou a ter elementos que até hoje estão presentes na bandeira do Brasil, como o verde e amarelo, e as estrelas.

Bandeira Imperial do Brasil (1822 a 1889)

Bandeira imperial

A bandeira Imperial do Brasil inicialmente foi criada como pavilhão pessoal do príncipe do Reino. Apesar da nova bandeira preservar muitos elementos já utilizados, novos itens foram incluídos, como a combinação do verde e amarelo, que é presente até hoje, e os ramos de café e tabaco. Além disso, com a sagração de D. Pedro I como imperador, a coroa real presente na bandeira foi substituída pela imperial.

As cores verde e amarelo foram determinadas por um decreto de 1822, onde a cor verde simbolizaria a casa Bragança, de Dom Pedro I, e o amarelo faria referência à casa de Habsburgo, de D. Leopoldina.

República do Brasil (1889 – Atual)

A Proclamação da República Brasileira ocorreu em 15 de novembro de 1889, e desde então o Brasil teve duas bandeiras oficiais: uma provisória, e a que vigora até hoje, representando a nação. 

Porém, durante os primeiros anos do Brasil como República, o uso da bandeira não foi uniforme, e variava por todo o território brasileiro, havendo exemplares informais ou com certas imprecisões.

Bandeira Provisória da República (15 a 19 de novembro de 1889)

Bandeira provisória

A Bandeira Provisória da República foi utilizada apenas por 4 dias, para substituir a bandeira imperial, logo que foi proclamada a República. Ela foi inspirada na bandeira norte-americana, e apresentava treze listras, como referência as treze colônias.  

Ela também serviu de base para a bandeira do Estado de Goiás, Sergipe e Piauí.

Bandeira Nacional (1889 - Atual)

Bandeira nacional

A Bandeira Nacional que usamos hoje está em vigor desde 19 de novembro de 1889, e foi criada por Raimundo Teixeira Mendes e Miguel Lemos. Nela, a coroa imperial foi substituída pelo círculo azul, e anexada a frase  “Ordem e Progresso”, um lema positivista.   

Apesar de muitos acharem que o significado de suas cores é relacionado com a mata, o ouro, o céu e a paz, o real significado é outro. O verde e o amarelo foi mantido da Bandeira Imperial do Brasil, representando as casa Bragança, de Dom Pedro I, e a casa de Habsburgo, de D. Leopoldina.

A bandeira foi criada com 21 estrelas, representando os 20 estados e o município que hoje é o Distrito Federal. Elas foram posicionadas do modo como foram vistas no céu do Rio de Janeiro, no dia 15 de novembro.

Atualmente, a bandeira possui 27 estrelas, que representam os estados atuais, e a lei garante que caso outros Estados sejam criados, eles também serão representados na bandeira.

Agora que você já conhece todas as bandeiras que o Brasil já teve, veja também a origem da frase "Ordem e Progresso", presente na bandeira atual.