Marte: 9 coisas que você deveria saber sobre o planeta vermelho


Marte é o quarto planeta a partir do Sol e é o segundo menor do sistema solar. Nomeado em homenagem ao deus romano da guerra, Marte também é frequentemente descrito como o "Planeta Vermelho" devido à sua aparência avermelhada.

Assim como a Terra, Marte é um planeta rochoso e por vezes é apontado como o futuro lar da humanidade. Conheça então 9 fatos e características que você precisa saber sobre esse curioso planeta.

1. O perfil do planeta Marte em números

  • Diâmetro Equatorial: 6,792 km;
  • Diâmetro Polar: 6,752 km;
  • Massa: 6,42 x 10 ^ 23 kg (10,7% Terra);
  • Luas: 2 (Fobos e Deimos);
  • Distância do sol: 227,943,824 km;
  • Período de órbita: 687 dias (1,9 anos);
  • Temperatura de superfície: -153 a 20° C.

2. Marte e a Terra têm aproximadamente a mesma massa terrestre

Superficie de Marte

Apesar de Marte ter apenas 15% do volume da Terra e pouco mais de 10% de sua massa total, os dois planetas tem quase a mesma massa terrestre, visto que 70% da superfície da Terra é coberta por água.

Já a gravidade superficial de Marte é de cerca de 37% da gravidade encontrada na Terra. Isto significa que, em teoria, você poderia saltar 3 vezes mais alto no planeta vermelho do que na Terra.

3. Marte possui a montanha mais alta do sistema solar

Monte Olimpo

O Monte Olimpo é um vulcão de 21 km de altura e 600 km de diâmetro, sendo quase três vezes mais alto que o Monte Everest. Apesar de ter se formado ao longo de bilhões de anos, cientistas descobriram evidências recentes de lava vulcânica, que sugere que ele ainda pode estar ativo.

O planeta vermelho também abriga o vale mais profundo e longo do sistema solar, conhecido como Valles Marineris, nomeado em homenagem à sonda Mariner 9 que o descobriu em 1971. O vale pode chegar a 10 km de profundidade e se estender por 4.000 km de distância.

4. Marte leva o nome do deus romano da guerra

Deus Marte

Os antigos gregos associaram a cor vermelho-sangue do planeta ao seu deus da guerra Ares, e os romanos fizeram o mesmo, chamando-o de Marte. 

Outras culturas antigas também se basearam na cor para nomear esse planeta. Os astrônomos da China o chamavam de "a estrela do fogo", enquanto os sacerdotes egípcios o nomearam "Her Desher", ou "a vermelha".

A cor avermelhada pela qual Marte é conhecido existe devido aos minerais ricos em ferro encontrados na poeira e nas rochas que cobrem sua superfície. Segundo a NASA, os minerais de ferro oxidam, ou enferrujam, fazendo com que o solo pareça vermelho.

5. Apenas 18 missões a Marte foram completamente bem sucedidas até agora

Missão 'Curiosity'

Desde que a primeira espaçonave enviada a Marte foi lançada em 1960, houve pelo menos 44 missões para o planeta vermelho. Porém, segundo os registros da NASA, apenas 18 dessas missões foram um sucesso. A primeira delas foi a “Mariner 4” em 1964, que retornou 21 imagens do planeta.

Uma das últimas missões enviadas foi o programa “ExoMars Orbiter”. Ele foi lançado em 2016 com o objetivo de procurar por sinais de vida no planeta, assim como estudar sua superfície, mapeando possíveis riscos ambientais para futuras missões tripuladas à Marte. 

6. Pedaços de Marte foram encontrados na Terra

Pedaços de Marte

Cientistas descobriram minúsculos traços da atmosfera marciana dentro de meteoritos ejetados de Marte. Esses meteoritos então orbitaram o sistema solar por milhões de anos, antes de entrarem na atmosfera da Terra e colidirem no solo.

O estudo deste material permitiu aos cientistas descobrir mais sobre Marte antes de lançar missões espaciais.

7. Marte tem as maiores tempestades de poeira do Sistema Solar

Tempestade de areia

Essas tempestades podem durar meses, e acontecem devido à forma elíptica da órbita do planeta ao redor do Sol. O caminho feito por Marte é mais alongado do que muitos dos outros planetas, e esta órbita de formato oval resulta em tempestades de poeira ferozes que cobrem todo o planeta.

Cientistas acreditam que essas enormes tempestades começam com partículas de poeira transportadas pelo ar absorvendo a luz solar, aquecendo a atmosfera marciana. As bolsas de ar quente fluem em direção às regiões mais frias, gerando ventos, que levantam mais poeira do chão, retomando o ciclo.

8. Durante grande parte do século XIX acreditou-se que existia vida em Marte

Marciano

Em 1877, o astrônomo Giovanni Schiaparelli observou o que ele acreditava serem linhas retas na superfície de Marte. Outros cientistas também notaram estas linhas, e alguns sugeriram que elas eram muito retas, devendo ser trabalho de vida inteligente.

Popularmente, passou-se a acreditar que essas linhas eram canais construídos para fins de irrigação. No entanto, com o desenvolvimento de telescópios mais potentes no início do século XX, os astrônomos puderam ver a superfície marciana com mais clareza e perceber que essas linhas retas eram apenas uma ilusão de ótica.

A grande quantidade de ficção científica escrita durante o século XX foi uma consequência direta dessa crença de que Marte possuía vida. De pequenos homens verdes à casos de abdução, os marcianos foram o foco de muitos programas de televisão, rádio, revistas em quadrinhos, filmes e romances.

9. Porém, depois da Terra, Marte é o planeta mais hospitaleiro para a vida

Colonização Marte

Embora a descoberta da vida marciana no século XVIII tenha se provado falsa, depois da Terra, Marte ainda é o planeta mais hospitaleiro para a vida.

Nos anos 70, a missão Viking conduziu experimentos no solo marciano na esperança de detectar microrganismos. Apesar de não encontrarem, cientistas especularam que as condições são favoráveis para a vida existir abaixo da superfície do planeta. 

Recentes missões planetárias ainda buscam determinar se formas mais básicas da vida poderiam existir na superfície do planeta, e se um dia ele seria capaz de ser um ambiente propício a colonização humana.

Leia também sobre uma possível colonização de Vênus.