Conheça os 28 animais mais estranhos e curiosos do mundo!


Para quem está acostumado a conviver com cachorros e gatos, alguns animais desta lista podem ser considerados feios de doer. Outros, devido a algumas características incomuns, chegam a ser engraçados. Outros, como a salamandra axolotl, são bem fofinhos, e dá até vontade de ter um em casa.

Seja como for, essas espécies de animais acabam despertando a nossa curiosidade, seja pela sua raridade, seja por traços físicos pouco convencionais. O importante, não custa lembrar, é sempre respeitá-los e cuidar para que as ações humanas não ponham em risco a sua existência.

1. Polvo-Dumbo

polvo dumbo

  • Nome científico: Cirroteuthis umbellata
  • Onde habita: águas profundas dos oceanos Atlânticos e Pacífico

Por viverem em profundidades abissais (entre 3 a 7 mil metros abaixo da superfície do mar), os polvos-dumbos são pouco conhecidos. Eles são pequenos: costumam ter 20 centímetros. Seu nome vem da semelhança de suas barbatanas com as orelhas do personagem da Disney.

2. Cobra-mole

Cobra mole
Crédito da Imagem: Matt Roper
  • Nome científico: Atretochoana eiselti
  • Onde habita: bacia do rio Madeira, entre o estado brasileiro do Pará e a Bolívia

Esse tipo de cobra-cega foi descoberto em 2011 durante as obras da hidrelétrica de Santo Antônio, no rio Madeira. Trata-se, segundo cientistas, do maior anfíbio sem pulmões já conhecido, podendo chegar a mais de 80 cm. Como ela respira? Através da pele.

3. Saiga

Saiga

  • Nome científico: Saiga tatarica
  • Onde habita: Rússia, Cazaquistão e Mongólia

Essa espécie de antílope de focinho bem curioso, que já contou com milhões de indivíduos espalhados pela região da Eurásia, hoje corre sério risco de extinção devido à caça desenfreada (seu chifre é valioso). Estima-se que hoje tenham restado apenas 50 mil exemplares.

Leia também: 7 animais exóticos ameaçados de extinção no Brasil

4. Diabo-espinhoso

diabo espinhoso

  • Nome científico: Moloch horridus
  • Onde habita: deserto da Austrália

Se você um dia visitar o deserto australiano e der de frente com esse réptil, pode ficar tranquilo: ele é bem pequeno (20 cm, aproximadamente) e inofensivo. Seu prato predileto são as formigas.

5. Axolotl

axolotl

  • Nome científico: Ambystoma mexicanum
  • Onde habita: alguns lagos no México

Esse bicho, de tão fofinho, nem parece de verdade. Trata-se de uma espécie de salamandra (portanto, um anfíbio) que tem por característica nunca ultrapassar a fase larval, vivendo na água durante toda a vida. É como se o axolotl nunca quisesse crescer. No idioma asteca, axolotl significa "monstro aquático". Chamá-lo de monstro talvez seja um pouco exagerado.

6. Macaco-narigudo

macaco narigudo

  • Nome científico: Nasalis larvatus
  • Onde habita: florestas tropicais do Bornéu, ilha localizada no Oceano Índico

Não fosse o narigão, certamente esse macaco de bela pelagem não estaria nesta lista. Mas o fato é que não dá para ignorar esse detalhe no mínimo curioso. Só os machos desenvolvem o tal narigão, responsável pela amplificação do som que eles emitem para atrair as fêmeas na época do acasalamento.

7. Lampreia-marinha

lampreia

  • Nome científico:Petromyzon marinus
  • Onde habita: Norte do Oceano Atlântico, Mar Mediterrâneo e Grandes Lagos (EUA e Candá)

Quando vemos animais desse tipo, fica mais fácil entender aonde diretores de filmes de terror foram buscar inspiração para suas criaturas monstruosas. De fato, as lampreias-marinhas, que chegam a medir 90 cm de comprimento, são visualmente assustadoras. Sabe como elas se alimentam? Com suas bocas, elas grudam em peixes para sugar o seu sangue.

8. Rato-toupeira-pelado

rato toupeira pelado

  • Nome científico: Heterocephalus glaber
  • Onde habita: Somália, Etiópia e Quênia

Está para nascer um animal mais esquisito que o rato-toupeira-pelado, que passa a maior parte de sua vida debaixo da terra. Cientistas descobriram que essa espécie de roedor suporta níveis baixíssimos de oxigênio liberando frutose na corrente sanguínea.

9. Babirusa

babirusa

  • Nome científico: Babyrousa celebensis
  • Onde habita: ilha de Sulawesi, na Indonésia

O que faz do barbirusa um porco tão estranho certamente são seus chifres "adicionais", que saem do meio do nariz do animal. Essa característica o faz um mamífero único no mundo. O mais curioso nesse animal é que esses chifres são, na realidade, seus caninos superiores, que com o tempo furam a pele do animal e se curvam na direção dos olhos. Muito louco, não é mesmo?

10. Pichiciego-menor

Pichiciego menor

  • Nome científico: Chlamyphorus truncatus
  • Onde habita: planícies da Argentina

O pichiciego-menor é a menor espécie de tatu do mundo, variando entre 84 e 117 mm sem a cauda. Chama a atenção sua bela carapaça cor-de-rosa. Durante o dia, permanece escondido em sua toca, de onde só sai à noite para caçar formigas e insetos.

11. Toupeira-nariz-de-estrela

Toupeira de nariz de estrela
Crédito da Imagem: Ken Catania
  • Nome científico: Condylura cristata
  • Onde habita: pântanos e regiões úmidas do Leste da América do Norte

Essa toupeira esquisita costuma ter uns 20 cm e se alimenta preferencialmente de insetos e invertebrados pequenos, podendo cavar túneis e nadar com desenvoltura. Sua feiura tem uma função: esses 22 tentáculos carnudos do focinho servem como receptores sensoriais super potentes que podem identificar uma presa em meio segundo!

12. Tartaruga-de-casco-mole

tartaruga casco mole

  • Nome científico: Pelochelys cantorii
  • Onde habita: rios do sudeste da Ásia

Esta é uma das maiores tartarugas de água doce do mundo, cujo casco pode chegar a 1 m de comprimento. O indivíduo mais pesado já encontrado dessa espécie tinha por volta de 100 kg. Ameaçada de extinção, sua aparição é bastante rara.

13. Peixe-gota

peixe gota

  • Nome científico: Psychrolutes marcidus
  • Onde habita: costa da Austrália

O peixe-gota, também conhecido como peixe-bolha, tem um aspecto curiosíssimo e até meio nojento. Sua boca curvada dá a impressão de que está sempre aborrecido com alguma coisa. Ele é um peixe de águas profundas, podendo suportar enormes pressões. Foi eleito em 2013 pela Ugly Animals Preservation Society como o peixe mais feio do mundo. Você concorda?

14. Tartaruga-focinho-de-porco

Tartaruga focinho de porco

  • Nome científico: Carettochelys insculpta
  • Onde habita: rios e lagos do Norte da Austrália e do Sul da Nova Guiné

Essa espécie curiosa de tartaruga têm um corpo grande, podendo chegar a meio metro de comprimento na fase adulta e pesar mais de 20 kg. Seu nariz, cujo formato assemelha-se ao focinho do porco, possui receptores sensoriais que são muito úteis para localizar presas em águas turvas.

15. Ocapi

ocapi

  • Nome científico: Okapia johnstoni
  • Onde habita: florestas tropicais do Nordeste do Zaire, na África

Uma mistura de cavalo, zebra e girafa: eis o ocapi, um dos animais mais curiosos do mundo! Apesar de ter o porte de um cavalo, com 2,5 m de comprimento e altura até o ombro de 1,5 m, ele pertence à mesma família das girafas (Giraffidae). Para se alimentar, os ocapis fazem uso de sua língua longa e preta, com a qual arrancam folhas de árvores e arbustos. Tal como as girafas.

16. Golfinho-do-irrawaddy

golfinho do irrawaddy

  • Nome científico: Orcaella brevirostris
  • Onde habita: costa de muitos países do Sudeste Asiático

Esses golfinhos chamam a atenção por alguns aspectos físicos que os diferenciam dos golfinhos com que estamos habituados. Primeiro, as grandes dobras, causadas pela flexibilidade do pescoço. E depois, a cabeça saliente, que faz com que a testa se estenda para além da boca. Um indivíduo adulto pode chegar a 2,5 m de comprimento e 140 kg.

17. Aie-Aie

aie aie

  • Nome científico: Daubentonia madagascarienses
  • Onde habita: florestas tropicais e manguezais de Madagascar

Esse parente do lêmure pode chegar no máximo a 44 cm, sem contar a cauda. Tem hábitos noturnos, permanecendo grande parte do dia dormindo nas copas das árvores. Diz a lenda que esses seres são malignos e usam suas unhas longas para perfurar o coração das pessoas enquanto elas dormem. Mas a verdade é que esses pequenos primatas são inofensivos e se alimentam preferencialmente de larvas, frutas e nozes.

18. Fossa

fossa

  • Nome científico: Cryptoprocta ferox
  • Onde habita: florestas de Madagascar

Os fossas são os maiores mamíferos carnívoros da ilha de Madagascar, e os aie-aie são uma de suas presas favoritas. Isso porque, tal como gatos, os fossas conseguem subir em árvores. São solitários, têm hábitos noturnos e, se contar a cauda, podem chegar a 80 cm de comprimento.

19. Colugo

Colugo

  • Nome científico: Cynocephalus volans
  • Onde habita: florestas tropicais de algumas ilhas filipinas

Conhecidos como "lêmures voadores das filipinas", esses animais chamam a atenção por sua incrível capacidade de planar a uma distância de mais ou menos 100 metros. Dentre os mamíferos planadores, o colugo filipino é o que possui a maior membrana, que é essa espécie de "asa" que lhe permite saltar de uma árvore para outra.

20. Elefante-marinho

Elefante marinho

  • Nome científico:Mirounga angustirostris
  • Onde habita: águas costeiras do Norte do Oceano Pacífico

É fácil imaginar por que esse mamífero marinho, parente da foca, ganhou o nome de elefante. Esses animais gastam 90% do tempo de sua vida dentro d'água, podendo nadar a mais de meio quilômetro de profundidade. O restante do tempo é gasto em terra para a reprodução. Um macho adulto pode pesar mais de 2 toneladas!

21. Peixe-morcego-de-boca-vermelha

peixe morcego de boca vermelha

  • Nome científico:Ogcocephalus darwini
  • Onde habita: próximo às ilhas Galápagos, no Oceano Pacífico

Quem quiser ver esse peixe de aspecto curioso tem de ir mergulhar próximo às ilhas Galápagos. Mas deve olhar lá para baixo, já que esse peixinho vive nos recifes ou no solo areno do fundo do mar, não passando muito dos 100 m de profundidade.

22. Duiker-zebrado

Duiker zebrado

  • Nome científico: Cephalophus zebra
  • Onde habita: florestas do Centro-Oeste da África

Os pequenos duikers, que chegam a medir meio metro e pesar 20 kg, são antílopes solitários que só se juntam em pares para o acasalamento. Devido à destruição das florestas em países como a Costa do Marfim e Serra Leoa, essa espécie encontra-se hoje bem próxima da extinção.

23. Tenreque-raiado-das-planícies

tenreque raiado

  • Nome científico: Hemicentetes semispinosus
  • Onde habita: florestas tropicais no Leste da ilha de Madagascar

Definitivamente, Madagascar é uma ilha repleta de animais curiosos. O pequeno tenreque é apenas mais um na lista, e talvez o menor de todos. Esses animais têm em média 14 cm e pesam de 80 a 150 g. Os espinhos, destacáveis, são instrumento de defesa. E uma característica curiosa é a sua capacidade de emitir sons agudos (estridulação) por meio da fricção de seus espinhos com o objetivo de se comunicar com outros de sua espécie.

24. Tubarão-duende

tubarão duende

  • Nome científico: Mistukurina owstoni
  • Onde habita: diversas partes do mundo

Encontrar um bicho desse no mar deve ser uma experiência aterrorizante. É capaz da pessoa morrer de susto antes de ser atacada. Mas pode ficar tranquilo: esses animais são bastante raros. Além disso, vivem em profundidades superiores a 1.000 metros. Chama a atenção sua mandíbula protuberante que, por ser ligada ao crânio apenas por cartilagem, se projeta no momento do bote.

Leia também: 12 animais extintos gigantes e assustadores

25. Porco-do-mar

porco do mar

  • Nome científico: Scotoplanes globosa
  • Onde habita: em zonas muito profundas de todos os oceanos

Como outros equinodermos, os porcos-do-mar (que ganhou esse nome devido ao seu formato) são animais marinhos e invertebrados. Medem entre 3 e 10 cm e vivem em zonas abissais dos oceanos (3 ou 4 mil metros). Essas "perninhas" são apêndices que servem justamente para a sua locomoção no fundo do mar.

26. Caranguejo-Yeti

caranguejo yeti
Crédito da Imagem: exposefun.com
  • Nome científico: Kiwa hirsuta
  • Onde habita: grandes profundidades do Pacífico Sul

Já ouviu falar do Yeti, o Abominável Homem das Neves? Pois saiba que no fundo do mar vive uma espécie de crustáceo que leva esse nome. Mas a semelhança fica só por conta dos pelos. Esse caranguejo peludo pode ser encontrado a mais de 2 mil metros de profundidade, vivendo na mais completa escuridão.

27. Dragão-azul

dragão do mar

  • Nome científico: Glaucus atlanticus
  • Onde habita: em todos os oceanos

Esse tipo de lesma-marinha é super pequena, chegando a medir apenas 4 cm. Apesar disso, esse animal pode ser mais perigoso para os humanos que muitos bichos gigantescos. Isso porque o dragão-azul se alimenta de cnidários venenosos (como a caravela), armazenando seu veneno. Por isso, tocá-lo pode ser uma experiência bastante arriscada.

Leia também: 10 belíssimos animais que foram extintos desde a virada do século

28. Jerboa

Jerboa

  • Nome científico: Jaculus jaculus
  • Onde habita: desertos e estepes da Ásia, Europa Oriental e Norte da África

Com cerca de 10 cm, o jerboa parece um rato. Mas possui uma habilidade que os ratos não têm: saltar a mais de 3 metros de altura! Sim, os jerboas são roedores que, quando precisam se deslocar com rapidez ou estão assustados, são capazes de superar os 2,45 m do atleta cubano Javier Sotomayor, recordista mundial de salto em altura. Incrível, não é mesmo?

Leia também: Dragão de Komodo: 5 coisas que acontecem durante um ataque