Cromoterapia: Conheça a ciência das cores e o que elas atraem


Muitas pessoas se preocupam com a cor de roupa que irão passar a virada de ano e o que isso poderá atrair para as suas vidas. Mas você sabia que existe uma ciência que estuda como as cores podem afetar seus sentimentos e até mesmo seu corpo?

Veja o significado das cores de acordo com a cromoterapia e entenda como elas podem te afetar.

Vermelho - a cor da energia

Vermelho

De acordo com a cromoterapia, a cor vermelha é uma das “Grandes Energizadoras”, junto com o rosa. O estímulo visual da cor vermelha pode nos deixar mais agitados e com mais energia, porém também mais agressivos e fortes.

Já a nível corporal, o vermelho é conhecido por estimular o sistema circulatório, além de liberar a rigidez muscular e constrições. Por causa disso, medicamentos que estimulam o oxigênio no sangue costumam ser de cor vermelha.

Amarelo - estimulando a felicidade

Amarelo

A cor amarela afeta um diferente tipo de energia: a felicidade. Ela também é usada para despertar a criatividade e tem um efeito enriquecedor sobre o intelecto, conectando corpo e mente.

Na medicina, os remédios amarelos geralmente são eméticos, como laxantes e purgantes. Porém, a cor amarela também é usada para doenças nervosas e problemas no estômago e fígado.

Azul - a cor do relaxamento

cor azul

O estímulo à cor azul é capaz de nos deixar mais calmos e relaxados. Ela tem um efeito pacificador no sistema nervoso, auxiliando problemas de sono e dores de cabeça.

Usada junto com o branco, a cor azul é usada na cromoterapia para curar invalidez, nervosismo e reumatismo.

Verde - a cor da cura

verde

Como o verde está no meio do espectro de cores, ele contém uma natureza tanto física quanto espiritual. Por isso, ele é considerado a cor de cura universal.

O verde também é visto como uma cor relaxante, capaz de acalmar o sistema nervoso, relaxar os músculos e ajudar contra a insônia.

Segundo a cromoterapia, o verde pode ajudar a curar doenças que afetam a pressão arterial, como problemas cardíacos, distúrbios nervosos e dores de cabeça.

Laranja - O estimulante emocional

laranja

A exposição à cor laranja ajuda a energizar o corpo, sendo associada ao otimismo e à alegria. O laranja é considerado por vezes como o melhor estimulante emocional, ajudando a diminuir as inibições e melhorando o comportamento social.

Essa cor é usada na cromoterapia para reduzir gordura localizada, em problemas no sistema digestivo, cólicas menstruais e inflamação nos rins.

Violeta - A cor da criatividade

violeta

O violeta é o último espectro visível antes do ultravioleta. Alguns cientistas acreditam que o violeta pode ajudar na nutrição de células do cérebro, aumentando a criatividade e talento artístico.

Ela também é relacionada à cura de problemas de neurose, tumores, reumatismo e epilepsia.

Até mesmo Leonardo da Vinci comentou que os benefícios da meditação poderiam ser aumentados quando estamos expostos à suaves raios violetas.

E a cromoterapia realmente funciona?

Cromoterapia é o nome da ciência que usa as cores para promover a cura natural. Ela é uma das terapias mais antigas do mundo, e sua versão moderna normalmente envolve a exposição do corpo humano à luz colorida, ajudando a tratar certas enfermidades e doenças.

A cromoterapia funciona usando as vibrações emitidas pelas cores combinadas com as vibrações que são emitidas pelo nosso próprio corpo, criando assim um balanço energético.

Como cada cor emite um comprimento de onda energética diferente, elas acabam por afetar nosso corpo de maneira distinta. Por isso, cada cor é usada em doenças específicas.

Embora a comunidade científica não concorde absolutamente com os efeitos da cromoterapia, diversos estudos mostram efeitos positivos sobre problemas de digestão, dores de cabeça, alergia, náusea e outras.

Além disso, um estudo de 2006 feito pela Associação Americana de Psiquiatria revelou que a cromoterapia se mostrou eficaz no tratamento de transtornos de humor e transtornos depressivos.

Veja também fatos e curiosidades sobre a cor dos olhos.