Como ocorre a chuva ácida e como ela pode nos afetar?


A chuva ácida, ou deposição ácida, é qualquer tipo de precipitação que contém altos níveis de ácido nítrico e sulfúrico. Atividades humanas, como a queima de combustíveis fósseis, são as maiores causadoras da chuva ácida, mas uma pequena quantidade provém de fontes naturais. É o caso das substâncias químicas expelidas de vulcões.

A chuva ácida pode chegar ao solo em forma úmida ou seca, em formato de chuva, neve, neblina, granizo ou até mesmo poeira ácida.

Apesar do nível de acidez não ser tão alto, os efeitos negativos da chuva ácida não podem ser subestimados. Ela é capaz de afetar o meio ambiente e contribuir para uma ampla variedade de riscos para a saúde humana.

O que causa a chuva ácida?

Poluição e Chuva Àcida

A chuva ácida ocorre quando dióxido de enxofre (SO2) e  óxidos de nitrogênio (NOx) são lançados para a atmosfera, sendo transportados pelas correntes de ar. Eles reagem com água, oxigênio e outros elementos químicos para formar ácidos sulfúrico e nítrico. Estes então se misturam com água e outros materiais para cair na atmosfera em forma de chuva.

Apesar do SO2 e do NOx também serem encontrados em fontes naturais, como vulcões, a maior parte vem da queima de combustíveis fósseis.

As principais fontes são:

  • Queima de combustíveis fósseis para gerar energia elétrica;
  • Veículos e equipamentos pesados;
  • Refinarias de petróleo, fábricas e outras indústrias.

Os ventos podem espalhar o SO2 e NOx por longas distâncias e através das fronteiras, fazendo com que a chuva ácida seja um problema que atinge não somente àqueles que vivem perto destas fontes.

Processo Chuva Acida

Quão ácida é a chuva ácida?

A acidez é medida usando uma escala de pH, que vai de 0 a 14, onde 0 é o mais ácido e 14 é o mais alcalino. Substâncias com valor de pH 7 são chamadas de neutras, ou seja, que não são nem ácidas nem alcalinas.

Ácidos muito fortes podem queimar sua pele se tocados, e até mesmo corroer metais. A chuva ácida é muito mais fraca do que isso, não sendo o suficiente para queimar, mas ela ainda pode causar algum estrago.

Qualquer chuva é ligeiramente ácida porque se mistura com óxidos naturais no ar. A chuva não poluída teria um valor de pH entre 5 e 6. Já quando o ar fica mais poluído com óxidos de nitrogênio e dióxido de enxofre, a acidez pode aumentar até um valor de pH 4.

Sabemos que o vinagre tem um valor de pH de 2,2 e o suco de limão tem um valor de pH 2,3, e nenhum deles chega a nos machucar caso toque nossa pele. E mesmo a mais chuva mais ácida já registrada não é tão forte quanto essas substâncias, então, por que devemos nos preocupar com a chuva ácida?

Os efeitos da chuva ácida

A chuva ácida pode ser transportada a grandes distâncias na atmosfera, não apenas entre países, mas também de continente para continente. Sua deposição pode ser úmida, caindo no solo como chuva, neve, neblina ou granito, ou deposição seca, em forma de partículas ácidas.

Quando a chuva ácida cai da atmosfera, ou as partículas são lavadas de uma superfície pela chuva, essa água ácida flui através do solo e pode prejudicar plantas e animais selvagens. 

O efeito em florestas e matas

Chuva ácida em florestas

Acredita-se que a chuva ácida pode fazer com que as árvores cresçam mais lentamente, e até mesmo matá-las. Mas a mesma quantidade de chuva ácida pode ter mais efeito em algumas áreas do que em outras, pois alguns tipos de solo podem ajudar a neutralizar o ácido.

A chuva ácida pode afetar as árvores de várias maneiras diferentes, como:

  • Dissolvendo os nutrientes e minerais do solo;
  • Causando a liberação de substâncias nocivas no solo, como o alumínio;
  • Danificando as camadas protetoras das folhas, interrompendo o processo de fotossíntese e inibindo a capacidade da planta de absorver o dióxido de carbono.

Uma combinação desses efeitos enfraquece as árvores, o que significa que elas podem ser mais facilmente atacadas por doenças e insetos.

Efeito em lagos e rios

Rio Chuva Ácida

É nos habitats aquáticos que os efeitos da chuva ácida são mais notáveis. Além da chuva cair diretamente sobre essas áreas, o ácido que passa pela terra também termina nos riachos, lagos e pântanos.

À medida que a acidez de um lago aumenta, a água torna-se mais clara e o número de peixes e outros animais aquáticos diminui.

Algumas espécies de plantas e animais são mais capazes de sobreviver em águas ácidas do que outras. Camarões de água doce, caracóis e mexilhões são os mais rapidamente afetados pela acidificação, seguido pelos peixes. A acidez da água pode causar deformidade em peixes jovens e impedir a eclosão adequada dos ovos.

Efeito em edifícios e estátuas

Estátua Chuva Ácida

Todo tipo de material se desgasta pelos efeitos do clima, seja mais cedo ou mais tarde. A água, o vento, o gelo e a neve ajudam no processo de erosão, porém, a chuva ácida torna essa processo muito mais rápido. Estátuas, edifícios, veículos, canos e cabos podem ser danificados.

Quem é mais afetado pela chuva ácida?

Durante as décadas de 70 e 80, o fenômeno chamado chuva ácida era um dos problemas ambientais mais conhecidos na Europa e na América do Norte, aparecendo com frequência nos noticiários.

Desde então, a visibilidade da chuva ácida na mídia foi ofuscada por histórias sobre a mudança climática, aquecimento global, questões de biodiversidade e outras preocupações ambientais.

A chuva ácida ainda ocorre, mas seu impacto na Europa e na América do Norte é muito menor do que nos anos 70 e 80, devido à forte regulamentação sobre poluição do ar nessas regiões.

No entanto, esses controles eficazes de emissão não se espalharam para todos os países. À medida que os países em desenvolvimento, como o Brasil, Índia e China, se industrializaram, suas emissões de SO2 e NOx aumentaram. Isso resultou em maiores níveis de chuva ácidas nessas regiões.

E o que pode ser feito?

A principal solução para o problema de chuvas ácidas é diminuir o tanto de poluentes que são lançados na atmosfera.

Para isso, os governos devem se atentar em reduzir as emissões, buscando outras formas de combustível que não produzem tanta poluição. Deve-se investir na pesquisa de diferentes maneiras de produzir energia, como a energia hidrelétrica, solar, eólica e nuclear, que são consideradas fontes limpas.  

Também deve haver um maior controle da poluição gerada pelas empresas, e maiores subsídios do transporte público pelo governo para encorajar as pessoas a usar o transporte público em vez de carros.

Individualmente, as pessoas podem fazer esforços para economizar energia desligando as luzes quando elas não estão sendo usadas e usando aparelhos com maior economia de energia. Quanto menos eletricidade está sendo usada, menor a poluição causada pelas centrais elétricas.

Os danos causado pela chuva ácida também podem ser amenizados em rios e lagos, adicionando calcário em pó para neutralizar a água. No entanto, esse processo é caro e seus efeitos são apenas temporários.