Incas, maias e astecas: conheça mais sobre as civilizações pré-colombianas


Os incas, maias e astecas fazem parte das civilizações conhecidas como pré-colombianas, ou seja, são povos que já existiam antes da chegada de Cristóvão Colombo na América.

Essas civilizações deixaram um grande legado e deram muitas contribuições para o mundo em diversas áreas, da agricultura à astronomia, passando pela matemática, a arquitetura e várias outras.

Preparamos um resumo sobre as civilizações inca, maia e asteca para você.

Civilização Inca

  • Localização: Cordilheira dos Andes (majoritariamente no Peru, mas também no Equador, Chile, Bolívia)
  • Quando viveram: de 1438 até 1533
  • Economia: Agricultura (batata, milho, feijão)
  • Religião: Politeístas. Adoravam forças da natureza e animais
  • Invenção curiosa: Quipo, um sistema de contagem através de cordas coloridas

Quando se fala em incas, normalmente o que vêm a mente é a famosa cidade de Macchu Picchu, as (fofas) lhamas e as alpacas, além dos trajes típicos do Peru, território que os incas ocuparam por diversos anos. Mas a verdade é que esse povo deixou muitas outras marcas significativas na história.

Os incas ocuparam um território bastante extenso na região dos Andes, uma área que hoje corresponderia a partes principalmente do Peru, mas também da Bolívia, Chile e Equador. Estima-se que o povo inca contava com uma população de 3 e 16 milhões de pessoas, e que seu território compreendia 3,500 quilômetros de extensão.

Território Inca_Wikipedia
Território de domínio inca. Imagem: Wikipedia

O estabelecimento dos incas ao longo de uma área tão vasta só foi possível devido a grande capacidade de inovar e encontrar soluções, marcas muito presentes nesse povo pré-colombiano.

Os incas se destacam, por exemplo, pela criação de um sistema de irrigação e técnicas complexas para manter suas plantações nas regiões montanhosas dos Andes. Este povo trabalhou, ainda, na construção de milhares de quilômetros de estradas, e na criação de um serviço de correio, para manter a comunicação entre as diversas partes do seu território.

O império inca era conhecido como Tahuantinsuyu que em quíchua, língua indígena típica da região, significa “as quatro regiões”, em referência às quatro províncias do império. A cidade de Machu Picchu, no Peru, é uma das maiores referências no mundo de hoje do povo inca. O local, porém, apresenta apenas 30% da sua construção em estado original.

Machu Picchu
Machu Picchu, Peru. Imagem: Wikipedia

Veja aqui como os incas construíram Machu Picchu e conheça 7 curiosidades sobre a antiga cidade de Machu Picchu

Os incas eram governados por um comandante supremo, o Inca, reconhecido tanto por sua liderança religiosa quanto militar. O Inca era considerado o filho do deus sol, e por isso era adorado como uma divindade. E por falar em divindade, os incas eram politeístas, ou seja, adoravam a diversos deuses, incluindo forças da natureza como o sol, a chuva e o trovão.

Depois que os espanhóis chegaram a essa região, no século XVI, os incas acabaram por ser extintos.

Civilização Maia

  • Localização: predominantemente na Península de Yucatan, no México, mas também em territórios onde hoje estão localizados Honduras e Guatemala
  • Quando viveram: o auge dos maias foi de 250 d.C. a 900 d.C, mas há registros da existência desse povo desde 2600 a.C
  • Economia: Agricultura (milho, cacau, algodão)
  • Religião: Politeístas. Adoravam forças da natureza e animais
  • Invenção curiosa: Calendário de 365 dias com previsões para o fim do mundo

Os maias são a civilização mais antiga entre os povos pré-colombianos. Eles são um povo conhecido pela desenvolvimento de uma forma de escrita muito avançada. Mas não foi só por causa desse sistema que os maias se mostraram inovadores. Essa civilização se notabilizou pelos seus conhecimentos nas áreas de matemática, astronomia e arquitetura, com suas famosas pirâmides com escadarias.

Pirâmide maia na cidade de Tikal_By Raymond Ostertag_Wikipedia
Pirâmide maia na cidade de Tikal, Guatemala. Imagem: Raymond Ostertag, Wikipedia

Sua sociedade se organizava de forma piramidal. Na base estavam os camponeses e escravos; mais acima, os comerciantes e artesãos; e no topo, o Imperador e sua família, além de chefes militares e sacerdotes.

A política era descentralizada. O território era dividido em cidades-estado, cada uma delas com suas próprias leis e seus próprios imperadores, todos considerados divindades e adorados pelo povo.

Os maias, já no seu tempo, desenvolveram um calendário de 365 dias através da observação dos eventos naturais. Para essa civilização, o mundo chegaria ao fim a cada 52 anos, renascendo novamente em seguida, num ciclo infinito. 21 de dezembro de 2012 foi uma das datas previstas no calendário maia para o final dos tempos.

Calendário maia
Calendário maia. Imagem: Brasil escola

Veja aqui como funciona o calendário maia e descubra mais sobre suas previsões para o fim do mundo

A decadência dos maias ainda é um mistério, mas uma grande parte dos estudiosos acredita que o fim aconteceu quando suas cidades-estado entraram em conflito umas com as outras.

Civilização asteca

  • Localização: atual México
  • Quando viveram: 1300 a 1521
  • Economia: Agricultura (milho, feijão, abóbora)
  • Religião: Politeístas. Adoravam forças da natureza e animais
  • Invenção curiosa: Chinampas, um tipo de agricultura flutuante

A civilização mais novinha da nossa lista é a asteca. A história dessa civilização é marcada por uma lenda que fala de uma profecia feita pelo deus da guerra, quando o povo asteca fugia de uma seca na região de Astlán. Segundo a história, o povo deveria se estabelecer no local onde encontrassem uma águia em cima de um cacto comendo uma cobra. Essa lenda, inclusive, está representada na bandeira do México.

Bandeira do México
Bandeira do México com a representação lenda da águia devorando uma cobra. Imagem: Wikipedia

Se a profecia é verdade ou não, isso a gente não pode dizer. Mas o que sabemos é que os astecas se estabeleceram na cidade de Tenochtitlán, uma área no meio do lago Texoco, que se tornou a capital do Império. Foi a partir desse lugar que os astecas foram se expandindo, conquistando os povos ao redor e dando origem ao atual México.

A base da economia dessa civilização era a agricultura, e nessa área os astecas se destacaram ao criarem as chamadas chinampas. Essa invenção nada mais era do que pequenas ilhas feitas de junco colocadas no lago Texoco para realizar plantios flutuantes. O cultivo era feito com a lama retirada do próprio lago, e a estratégia se mostrou bastante eficiente, apresentando terras férteis durante todo o ano.

Chinampas - Civilização asteca
Representação das chinampas. Imagem: Wikistória

Em termos políticos, pode-se dizer que na civilização asteca o poder era centralizado no Imperador, que era considerado um deus. A sociedade estava dividida de forma parecida com as civilizações anteriores (Sacerdotes no topo, artesãos e outros profissionais no meio e servos e escravos na base), e estima-se que o território asteca tenha envolvido cerca de 15 milhões de habitantes em 500 cidades diferentes.

Os astecas eram excelentes artesãos e uma das áreas em que se destacavam era a metalurgia, criando várias peças de ouro e prata.

Entre este povo era muito comum a prática de sacrifícios animais e humanos em adoração aos seus deuses. Muitos desses sacrifícios humanos eram feitos através da morte de prisioneiros de guerra.

Gostou? Saiba mais sobre os astecas, a civilização que dominou o México antes dos espanhóis

E ainda: Maias: descubra a civilização mais avançada da América Latina