Mula sem cabeça: conheça a lenda dessa mulher amaldiçoada


A mula-sem-cabeça é um personagem do folclore brasileiro. Sua lenda conta a história de uma mulher que é amaldiçoada, se tornando uma mula de cor preta ou marrom, com uma tocha de fogo no lugar da cabeça.

Em algumas regiões ela também é conhecida como mula preta, mulher de padre ou mula de padre.

A lenda da mula sem cabeça

Mula sem cabeça

A lenda conta que quando uma mulher tivesse desejos por um padre, ou mesmo se casasse com ele, ela sofreria de uma maldição que a transformaria em uma mula, com fogo saindo de seu pescoço. Por isso ela recebe o nome de mula sem cabeça.

Sua maldição faz com que nas noites de quinta-feira a jovem se transforme na mula, correndo pela mata, atacando tudo que aparecer pela frente e soltando fogo. Essa criatura possui ferraduras de ouro e prata, e apesar de não possuir cabeça, é possível escutar seu relincho alto ou seus gemidos de mulher.

Algumas versões da lenda dizem que a criatura é atraída pelo brilho dos dentes e unhas das pessoas, e por isso quem a avistar deve se jogar de bruços no chão, escondendo seu rosto e mãos.

Apenas quando o galo cantar pela terceira vez na manhã da sexta-feira, a mula sem cabeça volta a se tornar uma jovem, exausta e cheia de marcas e arranhões. Então ela fica em sua forma até chegar na próxima quinta-feira, quando novamente a maldição a transforma em mula sem cabeça, lhe fazendo pagar por seus pecados.

Algumas variações da lenda contam que a mulher que dormir com seu namorado antes do casamento também pode ser enfeitiçada, se tornando a mula sem cabeça. 

Independente da variação, essa lenda funcionava com uma forma de controlar as mulheres. Por medo da maldição, elas manteriam sua castidade, e olhariam para os padres apenas como um representante de Deus, e não como um homem.

Como quebrar o encanto da mula sem cabeça

O encanto pode ser quebrado se alguém retirar os freios da boca da mula, ou então se alguém a ferir, tirando-lhe sangue (uma só gota já é o suficiente). A maldição também pode ser retirado pelo padre, mas para isso, ele deve amaldiçoá-la sete vezes antes de cada missa que ele celebrar.

Na hora que o encanto é quebrado, a mula sem cabeça volta a se transformar em uma moça, arrependida de seus pecados.

Como surgiu essa lenda

A lenda da mula sem cabeça teve sua origem com os povos da Península Ibérica, e foi trazida pela América por meio dos colonizadores portugueses e espanhóis. 

Assim como muitas lendas do folclore brasileiro, a história da mula sem cabeça pode variar de acordo com a região do país, sendo mais forte nas regiões Nordeste e Sudeste do Brasil. Essa lenda também conhecida em outros países da América, como na Argentina, onde a criatura é conhecida como Mula Anima, e no México, onde é chamada de Malora.

Acredita-se que essa lenda foi criada para controlar as jovens moças e seus relacionamentos amorosos, para que elas seguissem os dogmas da Igreja Católica e não envergonhassem suas famílias. Também era um modo de reforçar o celibato dos padres e sacerdotes.

De acordo com a crença popular, ainda hoje as pessoas afirmar escutar o relincho da mula sem cabeça, cavalgando pelas matas nas noites de quinta-feira.