Thomas Edison: biografia e invenções fantásticas (a lâmpada e muitas outras)


Thomas Alva Edison, nascido em 1847 e falecido em 1931, foi o inventor da lâmpada elétrica incandescente! Ademais, como se não bastasse essa grande invenção, ele também ficou famoso por estar envolvido, junto de outras pessoas, em um número de cerca de 1.050 invenções.

esquema

Conheça mais sobre a sua história, invenções e eventos que marcaram sua carreira. Boa leitura!

A história de Thomas Edison

A mãe como professora e a construção de um laboratório em casa

Thomas Edison e sua mãe
Thomas Edison quando criança e sua mãe, Nancy Matthews Elliott

O cientista e empresário pode ser considerado uma das pessoas que marcaram a história na Revolução Tecnológica do Século XX, tendo um papel fundamental para a eletricidade. Nascido em Milan, Ohio, Estados Unidos, Thomas Edison, o mais novo de sete irmãos, começou cedo a se distinguir enquanto gênio inventor. Durante seu tempo na escola, mostrou rebeldia e desinteresse em seguir com as aulas, o que o fez deixar de frequentar as classes e começar a ser ensinado de casa pela mãe, uma professora que o apoiou e educou.

Apaixonado pelas ciências, ele logo construiu um laboratório de química na sua casa. Sem grandes recursos financeiros vindos da família, trabalhou em diferentes locais, como em vagões de trens, vendendo doces e jornais. Sempre que possível, buscava alinhar a profissão à dedicação pela ciência.

Os primeiros destaques inventivos do cientista

Um dos laboratórios de Thomas Edison
Um dos laboratórios de Thomas Edison

Com cerca de 21 anos, já sabia ler o código Morse e tinha patenteado a sua primeira invenção: um leitor automático de votos. Logo em seguida, orientado pela busca de tornar os elementos da vida cotidiana mais automatizados e tecnológicos, Thomas foi para Nova Iorque e passou a trabalhar na agência telegráfica da Bolsa de Valores.

Dedicando-se sempre em horas extras a estudos e experimentos, seus inventos começaram a render dinheiro aos poucos. Como foi o caso do telégrafo (sistema de transmissão de notícias das cotações) que criou para a Bolsa de Valores e ganhou cerca de 40 mil dólares. Chegou a montar uma empresa de engenharia eletrotécnica com um amigo e, em 1873, estava já com um grande laboratório em West Orange, Nova Jérsei.

A vida para além da carreira

Quanto à sua vida pessoal, o cientista foi casado duas vezes e teve seis filhos, três com cada mulher. A sua primeira esposa chamava-se Mary Stilwell e a segunda, Mina Miller.

Thomas Edison viveu desde cedo com um problema de audição, ocasionado por um acidente da época em que trabalhava nos trens. Apesar disso, não teve isto como um empecilho na sua vida.

Embora toda a fama ao longo da carreira de empresário, cientista e inventor, Thomas Edison foi também uma pessoa controversa, sendo considerado um chefe rigoroso e um concorrente cruel no mundo das empresas.

Aos 84 anos de idade, com complicações da diabetes, Thomas Edison faleceu na sua casa, em Nova Jérsei.

O inventor da lâmpada: um filamento de carvão como solução

Demonstrações das lâmpadas utilizadas
Demonstrações das lâmpadas utilizadas

A lâmpada elétrica incandescente foi inventada em 1879, sendo considerada revolucionária num tempo em que as velas e os lampiões ainda garantiam a luz das residências e de outros estabelecimentos em geral. A lâmpada elétrica já era algo discutido e experimentado por outros cientistas, mas ainda não havia uma invenção que garantisse uma durabilidade sem queimar o filamento incandescente utilizado.

O diferencial da invenção de Thomas Edison foi o uso de um filamento de carvão, dentro de um bulbo de vidro sem ar interno. Quando com êxito, o cientista conseguiu fazer com que o objeto ficasse aceso por 48 horas seguidas. Depois disso, a lâmpada foi ao longo dos anos sendo aperfeiçoada por ele.

Entretanto, é importante lembrar que não há gênio sem esforço. Thomas Edison fez cerca de 1.200 experiências até conseguir fazer a lâmpada funcionar. Inclusive, há uma frase famosa do inventor: “um gênio se faz com um por cento de inspiração e noventa e nove de esforço”. Ou seja, o esforço foi um elemento fundamental do seu sucesso. O que você acha disso? É, de certo modo, uma forma de consolo, que nos ajuda a acreditar que, embora tenhamos tentando algo 15 vezes, pode ser que seja na 16 que vá dá certo, né? Determinação é fundamental!

Patente da lâmpada elétrica incandescente
Patente da lâmpada elétrica incandescente

As outras principais invenções de Thomas Edison: fonógrafo, dínamo, câmera de cinema e bateria de carro elétrico

Como vimos, o cientista não se limitou à criação da lâmpada. Assim, foram muitos dos experimentos e dos trabalhos desenvolvidos. Entre eles, citamos alguns daqueles que mais se destacaram e têm, até hoje, reflexos na nossa vida:

  • Fonógrafo: um aparelho capaz de gravar e reproduzir sons! Um gravador do futuro. Foi daí que veio a inspiração para depois serem criados o tocador de discos, toca-fitas e mp3. Foi uma das primeiras invenções a deixar o cientista famoso mundialmente
Fonógrafo
Fonógrafo
  • Dínamo de alta potência: foi capaz de fornecer eletricidade para um bairro inteiro por meio do primeiro dínamo, inventado por Thomas e sua equipe!
  • Câmera de cinema: uma sequência de imagens colocada rapidamente um seguida da outra, que passava a sensação de reproduzir movimento. Para possibilitar a reprodução dessa máquina, foi desenvolvido um Cinetoscópio, aparelho inventado por inventado por William Laurie Dickson, capaz de projetar, para uso individual, essas imagens. É importante referir que essa criação, assim como outras patenteadas no nome de Thomas Edison, foram construídas dentro de seus laboratórios, mas contando com vários engenheiros e cientistas qualificados, além de Edison.
câmera de cinema
Desenho do Cinetoscópio e patente do Dínamo
  • Bateria de carro elétrico: de níquel-ferro, foi importante na década de 20, sendo um método duradouro de fornecer bateria a carros elétricos.

"O Feiticeiro de Menlo Park": cerca de 1.050 patentes em seu nome

Thomas Edison já mais próximo do fim da carreira
Thomas Edison já mais próximo do fim da carreira

Em 1878, Thomas Edison havia fundado a sua companhia, a Edison Electric Light Company, que aos poucos foi crescendo, passando de um pequeno galpão para um enorme espaço na região de Menlo Park, New Jersey. É, neste local, que o cientista e empresário era chamado de "O Feiticeiro de Menlo Park", em razão de todo o seu trabalho genial em termos de invenções que mudaram o mundo!

Foram ao todo, junto de sua equipe de funcionários, cerca de 1.050 patentes registradas.

Uma curiosidade é que até hoje existe a empresa de Thomas Edison, agora com o nome de General Eletric.

Thomas Edison e Nikola Tesla: rivalidade de gigantes

A guerra das correntes
A Guerra das Correntes: Thomas Edison X Nikola Tesla

Tesla trabalhava numa das empresas de Edison e costuma discordar do inventor da lâmpada quanto às correntes elétricas. Para Edison, as correntes deveriam ser contínuas e, para Tesla, poderiam ser alternadas. Por fim, Tesla acabou firmando uma parceria com George Westinghouse e ficou em disputa com Thomas Edison sobre a corrente elétrica, no que passou a ser chamado de "a Guerra das Correntes". Tesla provou que a sua teoria era mais eficiente quando pensada em larga escala.

Durante esse tempo, Thomas Edison teve comportamentos bastante polêmicos e controversos, ao tentar provar o seu ponto de vista eletrocutando elefantes! No mínimo desnecessário, não?

A disputa entre os dois ficou tão famosa que virou até filme. Confira o trailer:

Se quiser aproveitar e seguir lendo sobre o Nikola Tesla, recomendamos esse conteúdo:

Quem foi Nikola Tesla? O cientista que sacudiu o mundo com suas inovadoras invenções

Frases mais famosas de Thomas Edison para trazer inspiração

Ciente de que a criação só é possível com o trabalho duro e muito esforço, o cientista falava muito sobre a necessidade de se ter um engajamento contínuo para belos resultados. Aqui citamos quatro das suas consagradas frases:

“Eu aprendi muito mais com os meus erros do que com meus acertos.”

"Nossa maior fraqueza está em desistir. O caminho mais certo para vencer é tentar mais uma vez.”

“Inquietação e descontentamento são as primeiras necessidades do progresso.”

"A surdez foi de grande valia para mim. Poupou-me o trabalho de ficar ouvindo grande quantidade de conversas inúteis e me ensinaram a ouvir a voz interior."

E aí, gostou de conhecer mais sobre esse gênio? Temos mais conteúdo sobre outro que também pode te interessar:

12 fatos curiosos sobre Stephen Hawking