Branca de neve: espelho, espelho meu, existe outra versão da história?


Ao ouvir falar na Branca de Neve, você saberia dizer quanto tempo faz que essa história foi escrita? Então, esse famoso conto foi publicado entre 1812 e 1822! Sim! Consegue acreditar que faz todo esse tempo? Depois disso, virou, no ano de 1937, filme da Disney, ganhando ainda mais fama pelo mundo.

Saiba mais sobre cada uma das versões da história. Boa leitura! ?

A história original da Branca de Neve

Branca de Neve era, inicialmente, um conto de tradição oral. Há, nas versões populares, muitas diferenças entre alguns trechos da história que conhecemos hoje em dia. Por exemplo, o espelho que falava "quem era a mais bela" era uma lua ou um sol em algumas tradições. Do mesmo modo, algumas versões tinham ladrões no lugar de anões na história.

A Branca de Neve e os Sete Anões
Desenho de Carl Offterdinger - A Branca de Neve e os Sete Anões

Entre os anos de 1812 e 1822, os irmãos Grimm publicaram versões escritas da Branca de Neve, junto com outros contos populares, num livro chamado "Fábulas para Crianças e Adultos" (em alemão, Kinder-und Hausmärchen).

Os irmãos Grimm eram dois alemães que tinham estudado direito, mas que logo quiserem seguir com a sua paixão pela literatura. Eles buscaram fazer um trabalho de preservação das fábulas alemãs que eram mantidas somente na tradição oral. Assim, fizeram o livro com a "Branca de Neve" e contos como "Cinderela", "Chapeuzinho Vermelho" e "Rapunzel". Quem diria que esses contos iriam ficar famosos até os dias hoje né?

Na versão dos irmãos Grimm, a rainha tenta enganar e matar a Branca de Neve em três tentativas diferentes! Uma disfarçada de mascate com um laço de fita, em outra como uma velha senhora que estava vendendo escovas de cabelo enfeitiçadas e, por fim, como uma fazendeira que oferece uma maça enfeitiçada.

Rainha oferecendo a maça envenenada
Desenho de Carl Offterdinger - A rainha oferecendo um laço de fita à Brance de Neve

Nessa versão clássica dos Grimm, a Branca de Neve fica com a maça presa na garganta, fazendo com que engasgue e desmaie. Os anões, pensando que está morta, a colocam num caixão de vidro.

Um príncipe que passava pela região apaixona-se e pede para levar o caixão até seu castelo. Dentro da carruagem, com o balanço do veículo, o pedaço de maça acaba por sair da garganta de Branca de Neve, que volta a respirar e acorda! Ou seja, não foi o beijo sagrado do príncipe que a salvou, como conta a Disney na sua versão. Interessante né?

Desenho do prinícipe encontrado a Branca de Neve adormecida
Desenho de Alexander Zick - O príncipe encontrando a Branca de Neve adormecida no caixão de vidro

A Branca de Neve como filme da Disney

Em 1937, a Disney lançou um filme de animação que contava a história da "Branca de Neve e os Sete Anões", seguindo um gênero musical e romance. Foi o primeiro conto dos irmãos Grimm a ser produzido pela Disney.

Na versão do filme, a maior diferença com a fábula está no modo como ocorrem os fatos depois que a Branca de Neve passa a viver com os sete anões. Nessa história, a "Rainha Má", madrasta da Branca de Neve, tenta enganá-la e matá-la apenas com a maça, sem as tentativas anteriores.

Então, a rainha, disfarçada de velha, engana a Branca de Neve com uma maça envenenada com o "Sono da Morte". Entretanto, após a princesa Branca de Neve ser encontrada e beijada pelo príncipe, a maldição é quebrada, com o que seria o "Beijo de Amor Verdadeiro".

O beijo do príncipe no filme da Disney
Imagem do beijo do príncipe no filme da Disney

Uma curiosidade interessante é que as fábulas alemãs eram um pouco mais sombrias e com fatos bem pouco românticos, como, por exemplo, no caso da Branca de Neve, a rainha tem uma morte dolorosa, utilizando sapatos em brasa no casamento da Branca. Enquanto isso, na história da Chapeuzinho Vermelho, o lobo de fato come a vovó e a menina, até serem resgatadas pelo caçador, que enche a barriga do lobo de pedras.

Em razão disso, quando a Disney passou a colocar em filme de animação as histórias contadas no livro, fez modificações para tornar os contos de fadas mais adequados ao público infantil, assim como buscou romantizar as fábulas.

Atualmente, há críticas sociais nas versões da Disney, pois aponta-se que as personagens giravam muito em torno de um príncipe salvador, como é o caso dessa história, em que o beijo salva a Branca de Neve.

As músicas do filme da Branca de Neve também ganharam fama, sendo escritas por Frank Churchill e Leigh Harline. "Sonhando assim" e "Desejo uma canção" são algumas das mais memoráveis.

Após 1937, a personagem da fábula voltou aos cinemas de diferentes formas, como foi o caso de "A Branca de Neve e o Caçador" (2012), com a atriz Kristen Stewart.

Quem eram os sete anões em cada versão?

Na obra publicada pelos irmãos Grimm, os sete anões não recebem muito destaque de modo individualizado, não tendo suas características nem os nomes descritos. Assim, foi no filme da Disney que eles ganharam maior relevância. Seus nomes eram:

Quadro dos nomes do Sete Anões

Gostou de ler mais da Branca de Neve? Se quiser conhecer outros contos escritos pelos irmãos Grimm, recomendamos esse conteúdo:

Irmãos Grimm: conheça a história da dupla que publicou alguns dos contos de fadas mais famosos do mundo!