Tudo o que você precisa saber sobre os deuses da mitologia grega


Os deuses da mitologia grega são as divindades da religião praticada na Grécia Antiga. Sendo uma religião politeísta, os gregos acreditavam na existência de diversos deuses e deusas. Cada um com poderes de influenciar um diferente aspecto da natureza.

Os principais deuses da mitologia grega são Zeus (Rei dos Deuses), Hera, Poseidon, Hades, Apolo, Ártemis, Afrodite, Ares, Dioniso, Hefesto, Atena, Hermes, Deméter e Héstia.

Apesar de serem imortais, os deuses não eram onipotentes, sendo obrigados a obedecer as forças do destino. Eles também apresentam vícios e sentimentos humanos, sendo muito comum que andassem entre os mortais e até desenvolvessem relacionamentos com eles.

Olimpo_batalha_gigantes
Batalha entre os Deuses do Olimpo e os Gigantes

Os Reis: Zeus, Hades e Poseidon

Antes da Era dos Deuses ter início na Mitologia Grega, houveram duas gerações que reinaram no mundo. Primeiro foram as Divindades Primordiais, que surgiram no momento da criação. Na sequência foram os seus filhos, os Titãs.

O Rei dos Titãs era Cronos. Com a esposa Reia teve 6 filhos: Héstia, Deméter, Hera, Hades, Poseidon e Zeus. Devido a uma profecia, Cronos tinha medo de ser destronado por um de seus filhos e, por isso, engolia-os assim que nasciam.

Reia conseguiu salvar o filho mais novo Zeus e, quando este cresceu, libertou os irmãos da barriga do pai. Assim teve início a guerra entre os Titãs e os Deuses. Após 10 anos de luta, os Deuses foram vitoriosos e Zeus se tornou o Rei dos Deuses, enquanto Poseidon se tornou o Rei dos Mares e Hades, o Rei do Mundo Inferior.

Zeus

Zeus, Rei dos Deuses

Também chamado o Pai dos Deuses, Zeus é a autoridade suprema entre os deuses, definia as regras e era quem mantinha a ordem e a justiça no mundo. Zeus era casado com Hera, porém era conhecido pelas aventuras amorosas que lhe renderam muitos filhos. Entre seus filhos deuses estão os gêmeos Apolo e Ártemis e, entre seus filhos semi-deuses está o herói Hércules.

O deus do raio e do trovão tem ainda a águia, o touro e o carvalho como símbolo. Entre os seus poderes está o controle do tempo, alterar a sua aparência como de outras pessoas ou de animais e também a própria voz.

Poseidon

Poseidon, Rei dos Mares

O Deus dos Mares, Poseidon detém poder sobre as águas, suas ondas, correntes marítimas, tempestades e terremotos. Cultuado pelos navegantes, o deus é conhecido pelo temperamento difícil e vingativo. Casado com Anfitrite, tiveram um filho chamado Tritão.

Poseidon teve outros filhos fora do casamento, mas seus filhos sempre desenvolveram o gosto pelo terror e ficaram conhecidos pela crueldade. O deus utilizava um tridente como arma e tem ainda como símbolo o golfinho.

Hades

Hades Rei do Mundo Inferior

Hades é o deus do Mundo Inferior e dos mortos, o único de seus irmãos que não vive no Monte Olimpo. Como é o deus da morte, Hades é infértil e não teve filhos. Entretanto, casou com a deusa Perséfone, após raptá-la e levá-la para o submundo. Era o deus mais temido pelos humanos, sendo costume durante os rituais fúnebres ser posta uma moeda de oferenda na boca do morto para pagamento do barqueiro à entrada do Mundo Inferior. Hades costuma ser representado junto ao cão de três cabeças Cérbero.

Segundo alguns autores, os três irmãos deuses representam, na verdade, a trindade de um deus único. Para René Menard, Hades e Poseidon são apenas desdobramentos da personalidade de Zeus. Ele afirma que nas obras de artistas antigos, os três são sempre representados com o mesmo rosto, podendo ser distinguidos apenas pelos símbolos que carregam: o raio para Zeus, o Tridente para Poseidon e o cão Cérbero para Hades.

Os Deuses do Olimpo

Olimpo
Olimpo, de Giuseppe Maria Crespi

Os principais deuses da mitologia grega viviam reunidos no Monte Olimpo em um grandioso palácio, onde se alimentavam de néctar e ambrósia e passavam os dias a ouvir os cantos das musas.

Além de Zeus e Poseidon, os outros deuses do Olimpo eram:

Afrodite – Deusa do Amor, da Beleza e da fecundidade. Casada com Hefesto.

Apolo - Deus do Sol, da Profecia e símbolo de inspiração artística. Filho de Zeus e Leto.

Ártemis – Deusa da Lua, irmã gêmea de Apolo, deusa da caça, da pureza e da virgindade.

Ares – Deus da Guerra. Filho de Zeus e Hera.

Atena – Deusa da Sabedoria, da Guerra estratégica e da Justiça. Filha de Zeus.

Deméter – Deusa da Agricultura, irmã de Zeus, Poseidon e Hades.

Dioniso – Deus do Vinho e das Festas. Filho de Zeus e da mortal Sémele.

Hefesto – Deus dos Ferreiros, Escultores e da Tecnologia. Filho de Zeus e Hera.

Hermes – o mensageiro dos Deuses, deus do comércio e protetor das viagens. Filho de Zeus e da ninfa Maia.

Hera – Deusa da Maternidade e Protetora das Esposas. Irmã e esposa de Zeus.

Héstia - Deusa do Lar, da Vida Doméstica e da Arquitetura. Irmã de Zeus, Poseidon e Hades.

Práticas religiosas

O culto aos deuses teve grande força entre os gregos antigos, tendo sido criados templos e nomeadas cidades em sua homenagem, como no caso de Atenas, uma reverência à deusa Atena. Apolo e Afrodite foram dos deuses mais cultuados. Os dois maiores santuários em nome de Apolo foram erguidos em Delos e em Delfos, onde eram praticadas procissões, celebrações musicais e rituais de sacrifício e purificação.

Templo_Apolo_Pompeia
Templo de Apolo em Pompeia

Em homenagem a Afrodite existia um festival chamado Afrodisia que decorria durante um mês inteiro em toda a Grécia, sendo bastante intenso em Corinto e Atenas.

Para cada deus, havia uma forma diferente de culto, sendo possível que uma mesma pessoa adorasse mais de uma divindade. Em nome de Poseidon, eram afogados cavalos no mar como forma de sacrífico, havia um festival de 12 dias em fevereiro em honra a Hades e realizavam-se jogos e festividades de atletismo em homenagem a Hermes.

Presença nas Artes

A mitologia grega inspirou diferentes artistas. Na Antiguidade, foram esculpidas estátuas e escritas inúmeras poesias. Os textos mais influentes foram as epopeias Ilíada e Odisseia, escritas por Homero retratando os acontecimentos decorrentes da Guerra de Troia.

Na Ilíada pode-se perceber como os deuses estiveram bastante envolvidos na guerra, que teve origem quando os gregos atacaram Troia com o intuito de vingar o rapto de Helena, esposa do Rei de Esparta. Helena havia se apaixonado e fugido com o príncipe de Troia, Páris.

Hera e Atena_Guerra de Troia
Hera e Atena em batalha na Guerra de Troia

Apoiando os gregos estavam Hera, Atena, Poseidon, Hefesto e Tétis; já ao lado dos troianos ficaram Apolo, Afrodite, Ártemis, Ares e Leto.

As personagens e fatos descritos nos mitos gregos também estão retratados em vários quadros de artistas famosos, principalmente do período Renascentista, como Botticelli, Michelangelo e Leonardo da Vinci.

O “fim” da mitologia

O grego antigo acreditava que a mitologia era parte de sua história e o culto aos deuses fazia parte do seu cotidiano. Porém com a evolução da sociedade e dos conhecimentos sobre a natureza, os próprios gregos passaram a questionar a veracidade dos mitos. Por exemplo, com a criação do calendário, puderam perceber que o clima não mudava conforme a vontade dos deuses e, sim, devido às estações do ano. Ao se questionarem sobre estes assuntos, os gregos criaram a filosofia, surgindo justamente em oposição à crença dos mitos.

Com a chegada do domínio Romano após a Batalha de Corinto (146 a.C.) em que a Grécia foi derrotada, adotou-se um forma de sincretismo religioso, tendo os deuses assumido versões romanas. Zeus passa a ser também Júpiter, Hera a ser Juno, Poseidon a ser Netuno e os demais deuses também receberam uma outra versão romana.

Mais tarde em 476 d.C., o Império Romano tem o seu fim e o cristianismo passa a ser a religião adotada pelo povo grego.

Nos dias atuais, apesar de já não ser vista como religião, a Mitologia Grega continua a provocar a curiosidade das pessoas. Os deuses gregos e suas histórias inspiram obras literárias, como a série de livros juvenis Percy Jackson, filmes e desenhos animados, como Troia, Mulher Maravilha e A Pequena Sereia.