Conheça os principais deuses e criaturas da mitologia japonesa


A mitologia japonesa tem uma história que remonta a mais de 2.000 anos. Essa mitologia inclui um grande número de deuses, deusas e espíritos, e a maioria das histórias diz respeito à criação do mundo, à fundação das ilhas do Japão e às atividades de divindades, seres humanos, animais, espíritos e criaturas mágicas.

Principais deuses e espíritos

Na mitologia japonesa, tudo na natureza tem um kami - uma divindade ou espírito. E além de deuses, Kami também pode ser usado para descrever os espíritos de entes queridos falecidos ou espíritos animais. Como resultado, o panteão japonês é enorme!

Diz-se que há oito milhões de kami (八 百万), que é um número tradicionalmente usado para expressar o infinito no Japão.

Por todo o Japão, mitos e lendas locais contam sobre o kami de um lugar em particular, como uma rocha, uma floresta ou montanha. Esses Kami podem ser bons ou ruins, podem ser incrivelmente poderosos, expressar forças da natureza, e alguns possuem papéis muito importantes nos mitos e histórias do país.

1. Izanami e Izanagi - Os deuses da criação

Izanami e Izanagi

As duas divindades criadoras mais importantes são Izanagi e sua irmã Izanami. Segundo os mitos, eles criaram a terra com uma lança decorada com joias. Usando essa lança, eles conectaram o céu e a terra e agitaram o mar entre eles; cada vez que uma gota de água caía da lança, uma ilha era criada.

Eles também deram origem a muitos dos outros deuses e deusas da mitologia japonesa.

2. Amaterasu - A deusa do Sol e do universo

Amaterasu

Amaterasu é a deusa do Sol e do universo, e é considerada por muitos a mais importante dos deuses xintoístas. O imperador é considerado como descendente direto de Amaterasu, e isso foi muito enfatizado durante o período do Xintoísmo do Estado, de 1868 a 1945, quando o xintoísmo funcionava como uma organização governamental. 

Amaterasu é responsável por trazer luz ao mundo e pela fertilidade, e seu santuário em Ise é o mais importante do Japão.

3. Tsukiyomi e Susanoo - Deuses da lua e da tempestade

tsukuyomi
Tsukuyomi: o deus da lua

Amaterasu tem dois irmãos: o deus da lua Tsukiyomi e Susanoo, um deus poderoso e violento que é frequentemente associado à tempestades. Dos dois, Susanoo desempenha um papel mais importante na mitologia, aparecendo em uma série de grandes lendas, incluindo várias histórias com Amaterasu.

4. Inari - O kami das raposas

Inari
Inari usa raposas como seus mensageiros terrestres

Inari é o kami de tudo que é importante no Japão, incluindo arroz, chá, fertilidade, amor e sucesso. Ele usa raposas como seus mensageiros terrestres, e como resultado, este animal é muito respeitado no Japão.

Muitos santuários japoneses têm um pequeno santuário ao lado dedicado às raposas. É comum fazer oferendas para esses animais, e muitos santuários têm estátuas para elas.

O deus Inari aparece em poucos mitos, mas ele é importante por causa de sua associação com o cultivo de arroz, a principal cultura de alimento no Japão. E como ele também é associado à prosperidade, Inari é o patrono dos comerciantes e fabricantes de espadas.

5. Shitenno - Os deuses protetores

Shitenno

Shitenno são quatro deuses aterrorizantes que vieram do hinduísmo e são conhecidos por proteger os templos budistas japoneses. Cada deus está associado a uma direção, estação, virtude e a um elemento.

Em muitos casos, os Shitenno são retratados como demônios, mas a tradução de seu nome significa literalmente "Quatro Reis Celestiais".

6. Raijin e Fujin - Deuses dos raios e dos ventos

Fujin e Raijin

Raijin é o kami de raios, trovões e tempestades e tipicamente é representado com martelos e cercado por tambores. Já Fujin é o kami do vento, sendo retratado segurando um saco de vento.

Raijin e Fujin costumam aparecer juntos, e ambos são divindades muito temidas no Japão, devido aos danos que os tufões e tempestades causaram no país ao longo dos séculos.

Esses kami frequentemente aparecem juntos nas portas dos santuários, como forma de proteção, e todos os visitantes devem passar pelo olhar dessas divindades assustadoras.

Veja também 10 coisas estranhas que você só vê no Japão

7. Hachiman - O patrono dos guerreiros

Hachiman

Uma das divindades mais populares da mitologia japonesa é Hachiman, um patrono dos guerreiros. O personagem de Hachiman é baseado no imperador Ôjin, que viveu em 300 d.C e era conhecido por suas habilidades militares.

Segundo a tradição, depois que Ôjin morreu, ele se tornou o deus Hachiman. Nos anos 700, ele se tornou parte do panteão xintoísta.

8. Jizo - O guardião das crianças e do parto.

Jizo

Estátuas de Jizo são geralmente pequenas, e aparecem em grande número nos templos de todo o Japão. Há certamente mais de 1 milhão de estátuas dele no país, e geralmente elas são doadas por pais que perderam seus filhos. 

Segundo a crença japonesa, as crianças que morrem antes dos seus pais não podem cruzar o mítico Rio Sanzu, que leva para a vida pós-morte, pois elas não acumularam boas ações suficientes.

Essas crianças seriam condenadas a ficar para sempre nas margens do rio, empilhando pequenas pedras. Mas segundo o mito, Jizo as ajuda a atravessar o rio, escondendo-as em seu manto.

9. Agyo e Ungyo - Os guardiões de Buda

Agyo Ungyo

Agyo e Ungyo são os temíveis guardiões de Buda que frequentemente ficam na entrada dos templos japoneses.

Agyo é um símbolo da violência. Ele sempre é representado mostrando os dentes, segurando uma arma ou de punhos cerrados. Já o Ungyo é um símbolo de força. Sua boca está sempre fechada e geralmente ele mostra suas mãos vazias como um gesto de confiança.

10. Kannon - Deusa da misericórdia

Kannon

Kannon é a deusa budista da misericórdia. Ela é um Bodhisattva - aquele que alcança a iluminação, mas que adia o seu estado de Buda até que todos possam ser iluminados.

Muitos templos japoneses são dedicados à adoração de Kannon, e ela também foi destaque em imagens cristãs japonesas na era Edo.

No século 17, o cristianismo foi proibido no Japão, mas os cristãos japoneses continuaram a adorando em segredo. Esses cristãos fizeram estátuas de Kannon que se pareciam muito com a imagem católica romana de Maria, incluindo símbolos como cruzes. Algumas dessas estátuas sobreviveram e podem ser vistas nos templos japoneses até hoje.

11. Benzaiten - Deusa da fluidez 

Benzaiten

Benzaiten, ou Benten, é a deusa de tudo que flui: seja palavras, eloquência ou música. Na imaginação popular, ela também está associada ao amor, e é uma das 7 deusas da sorte do Japão.

É comum que os santuários dedicados à Benzaiten sejam considerados locais românticos entre casais japoneses. 

12. Yebisu - Deus dos pescadores

Ebisu

Yebisu é o deus dos pescadores, da sorte e o guardião da saúde das crianças pequenas. Ele é um espírito alegre, apesar de sua vida difícil. Geralmente ele é representado como um sujeito gordinho usando um chapéu, e carregando uma vara de pescar. 

Também conhecido como Ebisu, esse kami nasceu sem ossos e lutou para sobreviver. Na idade de dois anos ele foi lançado no mar, e segundo o mito, ele conseguiu sobreviver, criar ossos e voltou do mar como um deus.

13. Tengu - O monstro pássaro

Tengu

Tengu é um monstro pássaro japonês que muitas vezes assume a forma humana. Por muito tempo, eles foram considerados inimigos do budismo, por corromper seguidores e monges. No entanto, nos tempos modernos, eles são vistos como protetores das florestas e montanhas sagradas.

Segundo a tradição, eles vivem nas árvores de áreas montanhosas, e gostam de brincar com os humanos.

14. Sugawara no Michizane - Um kami vingativo

Sugawara no Michizane

Sugawara no Michizane foi um proeminente poeta e político japonês que foi exilado por seus rivais no ano 901. Pouco tempo depois, ele morreu de forma solitária.

Imediatamente após sua morte, Kyoto foi atingida por terríveis relâmpagos e inundações. Os filhos do imperador morreram em acidentes incomuns, e a peste e a seca se espalharam pelo Japão.

O governo atribuiu isso ao espírito vingativo de Sugawara no Michizane. Para tentar reverter a situação, eles restauraram sua posição e status, e tentaram destruir todas as evidências de sua punição. Quando os desastres continuaram, eles concederam a seu espírito o título de Kami, construindo um santuário em Kyoto em sua homenagem. Depois disso, finalmente os desastres terminaram.

15. Taira no Masakado - O samurai

Taira no Masakado

Taira no Masakado foi um samurai que desafiou a corte imperial em Kyoto. Ele conquistou grandes partes do Japão antes de ser derrotado em batalha em 940. Sua cabeça foi trazida para Tóquio e seu kami foi consagrado no Santuário Kanda.

Ele era popular entre as pessoas porque desafiou o governo. Dizem que sua revolta foi precedida por terremotos, enxames de borboletas, eclipses lunares e arco-íris em Kyoto.

Taira no Masakado é considerado um Kami extremamente poderoso, que deve estar constantemente satisfeito ou então a má sorte é certa. 

Agora que você conheceu os principais deuses e criaturas da mitologia japonesa, veja também os deuses da mitologia grega e mitologia egípcia