Conheça as fases da evolução do homem


Se você acha que sua árvore genealógica é complicada, pense duas vezes. A ciência vem mostrando evidências e padrões que ultrapassam a ideia de que o homem apenas evoluiu do macaco e traz uma lista bem grande da linha de evolução.

Vamos entender um pouco sobre a evolução do homem.

Entendendo a teoria

Basicamente a teoria da evolução mostra que com o tempo os seres mudam para se adaptar ao seu ambiente, sempre evoluindo. Os que não acompanham essa mudança deixam de existir.

Com isso surge a ideia de que o homem e os primatas têm um ancestral em comum. As raças se separaram e seguiram um caminho evolutivo diferente devido às mudanças do mundo.

Da linha de tempo da evolução humana podemos tirar uma linhagem surpreendente, veja abaixo.

1. Pierolapithecus Catalaunicus

Pierolapithecus catalaunicus

Com aproximadamente 11,9 milhões de anos, esta espécie é considerado como "o elo perdido", porque acredita-se que ele pode ser sido o ancestral comum entre todos os grandes primatas.

Os cientistas esperam que este seja o último antepassado comum entre macacos e humanos. 

2. Sahelanthropus Tchadensis

Sahelanthropus tchadensis

Datado por cerca dos 6 milhões de anos atrás, em 2001 seus fósseis foram encontrados no deserto de Chad Djurab (África Central).

Essa fase tem semelhanças com chimpanzés e humanos. Após diversas análises foi possível descobrir que ele era bípede (andava com os dois pés), o que revela que a espécie estava saindo das árvores para caminhar no chão.

3. Ardipithecus Ramidus

Ardipithecus ramidus

Com 4,4 milhões de anos, o Ardipithecus ramidus foi encontrado na Etiópia, próximo a Chade, na África Central.

Também com característica de ser bípede, este morador da floresta tinha ainda o tamanho do cérebro de um chimpanzé e seus caninos eram pequenos.

4. Australopithecus Anamensis

Os fósseis desta espécie são datados em torno de 4 milhões de anos e foram descobertos em 1994 no Norte do Quênia.

A capacidade craniana é desconhecida e sua principal descoberta foi o esmalte grosso em seus dentes, uma das marcas da linhagem humana.

5. Kenyanthropus Platyops

kenyanthropus platyops

Estima-se que tenha vivido há 3,5 milhões de anos. Em 1999, os fósseis desta espécie foram encontrados em um lago chamado Turkana, no Quênia.

De acordo com os estudos, o cérebro media um terço do nosso e era maior do que o do chimpanzé. Com as decorrentes análises, foi descoberto que ele tinha a mandíbula diferente, que se mostrava adaptada ao novo ambiente.

6. Australopithecus Afarensis

Afarensis

Com 3,4 milhões de anos, esta espécie foi encontrada na Etiópia, nos Camarões e na Tanzânia. Desta época, talvez o maior achado tenha sido a Lucy, esqueleto encontrado 1974 na Etiópia.

A reconstituição deste esqueleto permitiu apontar as principais características do australopithecus afarensis, que eram:

  • Dentes mais humanos do que as criaturas anteriores;
  • Mandíbula começou a ter a forma parabólica humana;
  • Estabeleceu plenamente a bipedalidade;
  • O cérebro estava no caminho do que somos hoje.

7. Australopithecus Africanus

Australopithecus africanus

Com uma variação de idade entre 2 a 3 milhões de anos, esta espécie foi encontrada na África do Sul. Similar ao A. afarensis  no tamanho do cérebro, a mandíbula tem uma forma totalmente humana. 

8. Paranthropus Boisei

Boisei

Datado com cerca de 2 milhões de anos, este foi um dos primeiros hominídeos que viveram da Europa. Ele possuía rosto bem peculiar, com uma testa bem pequena e também com dentes grandes e fortes, e por isso é conhecido como "Quebra nozes";

9. Homo Habilis  

Homo Habilis

O Homo habilis viveu há 1,6 milhões de anos e seus fósseis foram descobertos em 1964 na Tanzânia, na África Oriental. Ele foi o primeiro representante real dos humanos a andar na Terra, já que possuía a habilidade de usar ferramentas. 

Graças a seu cérebro e habilidades, ele conseguiu sobreviver e se adaptar às grandes mudanças climáticas que o planeta vinha passando, dando continuidade ao nosso desenvolvimento.

10. Homo Ergaster 

Ergaster

Descoberto na África do Sul,  sua idade é datada em torno de 1,5 milhões de anos. Acredita-se que o H. Ergaster pode ter sido o primeiro a usar o fogo e utilizar instrumento de pedras.

11. Homo Georgicus 

georgicus

Com aproximadamente a mesma idade que o Homo Ergaster, o Homo Georgicus foi descoberto em Dminisi, na Geórgia em 2002. Media cerca de 1,5m e é considerado importante devido à sua descoberta ocorrer próximo das fronteiras da Ásia, mostrando processo de imigração.

12. Homo Floresiensis

floresiensis

Encontrados na Ilha de Flores na Indonésia, o Homo floresiensis possui 1 milhão de anos. Sua marca principal era seu tamanho reduzido, que já na fase adulta chegava a medir apenas um metro. Devido isso, ficaram apelidados de "Hobbits".

13. Homo Erectus

Erectus

No Quênia, em 1984, foram encontrados fósseis com aproximadamente 1 milhão de anos que trouxeram uma das mais desenvolvidas formas de vida na evolução do homem.

Essa espécie possui um cérebro duas vezes maior do que o de um chimpanzé. Foi a partir dela que se deu início ao convívio social, pois eles acabaram se juntando em grupos para sobreviver.

14. Homo Heidelbergensis 

heidelbergensis

Com traços humanos bem claros, essa espécie viveu cerca de 500 mil anos atrás.

Um dos principais pontos do Homo Heidelbergensis é o cultivo da fé. Vários cemitérios foram encontrados, demonstrando que possuíam alguma crença religiosa.

Outro de seus feitos foi a capacidade de construir abrigos grandes para sua proteção.

Acredita-se que foi dessa espécie que realmente se começou a espalhar a vida por outros lugares, pois parte deles migrou para Europa e outra parte ficou na África.

15. Denisovans 

Este é um dos mais novos achados da história evolutiva humana.

Anunciada em março 2010, cientistas encontraram o osso do dedo e um molar na caverna Denisova na Sibéria e extraíram seu DNA. Este DNA foi encontrado na etnia dos melanésios, uma região da Oceania. Seu papel na evolução do homem é muito discutido porque o trabalho ainda está sendo feito.

16. Homo Neanderthalensis

Homo neanderthalensis

Esta espécie foi uma das fases que devido a diversos aspectos não deu certo. Com cerca de 300 mil anos, ele viveu na Europa, época em que houve uma grande mudança climática, o que basicamente dizimou os neanderthalensis.

Outros motivos do seu desaparecimento é que essa espécie tinha capacidades ruins de caça e suas ferramentas não funcionavam a longa distância

17. Homo Sapiens

sapiens

Chegamos ao ponto em que estamos, mas essa chegada se deu há 200 mil anos.Seu corpo compacto e cérebro poderoso trouxeram ao homem uma enorme capacidade de se adaptar, utilizar ferramentas e viver socialmente.

Essas características o fizeram contornar os problemas que o ambiente veio causando no decorrer da história.

Veja agora 7 curiosidades sobre o fóssil da Lucy, o fóssil mais popular já encontrado.