Geração Y: conheça as principais características dos millennials


Eles são aficionados por internet, têm ideais de vida flexíveis e não estão tão preocupados com segurança financeira quanto seus pais. A geração Y - também conhecida como Geração Next ou millennials - engloba a faixa de pessoas nascidas entre 1980 e 1996, que cresceu cercada por grandes avanços e estímulos tecnológicos, uma favorável maré econômica e rotinas cheias de facilitadores. 

Os millennials mudaram a lógica da economia através de sua maneira de consumir, obrigaram as empresas a reinventar suas estratégias de marketing e trouxeram todo seu idealismo para as escolhas do dia a dia. Por outro lado, são chamados de "Generation me" (Geração eu), por serem considerados extremamente autocentrados e narcisistas. Será?

Millennials

Mantêm uma inseparável relação com a tecnologia

A geração Y é conectada e multiplataforma. Para conversar com ela, você precisar estar presente em diferentes plataformas de comunicação e circular por diversas redes sociais. Aliás, é nas redes sociais que os millennials consomem notícias e seguem tendências.

Já os aplicativos desempenham uma função essencial em suas vidas: são seus principais aliados tanto para organizar a rotina quanto para socializar. A paquera é pelo Tinder, o gosto musical está todo no Spotify, o taxi virou Uber, o hotel foi substituído pelo Airbnb. Até mesmo sistemas de consumo mais consciente, como aplicativos de carona e de trocas de bens ou serviços, viraram realidade através do mundo virtual. 

É uma geração que não sente necessidade de se aprofundar nos assuntos. Basta "dar um Google" e depois de alguns minutos esquecer completamente o que acabou de ler. Quase não usa livros de papel, mata a saudade de familiares através de ligações em vídeo e compartilha seus sentimentos e emoções com uma gama de contatos virtuais. 

São cidadãos do mundo

Os millennials valorizam a criatividade, o humor e a liberdade. Em todas as áreas da vida! Essa geração não se prende à perspectiva de construir uma carreira sólida, por exemplo. Eles querem poder trabalhar em qualquer lugar do mundo, criar relações com pessoas de diferentes culturas e vivências, além de explorar o que for possível enquanto ainda tiverem disposição. 

Para isso, estão postergando também a independência financeira. Muitos preferem ter empregos mais simples, apenas que pague suas contas, mas que lhes permita um estilo de vida flexível.  Ficam até mais tarde morando na casa dos pais, se casam mais tarde, têm filhos mais tarde, compram imóveis quando são mais velhos... para a geração Y os 30 são os novos 20! 

Valorizam experiências em vez de aquisições 

"O que você não postou, não aconteceu". Com a vida escancarada nas redes sociais, em buscas de curtidas e seguidores, os millennials valorizam muito mais experiências enriquecedoras do que simples aquisições. Gastam dinheiro com prazer, quando as compras são acompanhadas de algum significado, algum valor a mais do que apenas ter. 

Não basta ir ao cinema, tem que assistir ao filme em 4D. Não basta programar uma viagem se ela pode ficar melhor ainda com um ingresso para o show da sua banda favorita. Não basta comprar uma roupa, ela tem que mostrar a sua personalidade, ser facilmente reconhecida pela sua tribo e se vier de uma produção sustentável, melhor ainda. 

A geração Y odeia burocracia e quer que as soluções para seus problemas esteja a apenas um clique de distância. Apesar de exigentes com o mercado e com o mundo corporativo, são pessoas mais tolerantes com as diferenças humanas e culturais. São jovens multitarefas, batalhadores e desafiadores. Não gostam de rótulos, detestam se sentir limitados e, principalmente, não apreciam ouvir um não como resposta.

São consumidores exigentes  

Os millennials não são tão facilmente atingidos pela publicidade regular. O marketing tradicional precisou aparar muitas arestas para atingir esse público de maneira certeira. Eles gostam de buscar as marcas que "conversam" com seus interesses e ideais e também que ofereçam produtos e conteúdos cada vez mais personalizados.   

A geração Y busca autenticidade nas relações de consumo e quer ser ouvidos pelas marcas para, em parceria, criarem as soluções mais compatíveis ao seu estilo de vida. Mas a boa notícia para o mercado é que uma vez conquistados, através de uma relação de transparência e confiança, os millennials são consumidores fieis e assíduos. 

Conceito de diferentes gerações:

Baby Boomer (de 1946 a 1964)

baby boomers

É a geração subsequente à Segunda Guerra Mundial, quando aconteceu uma explosão demográfica. Viveram intensamente a época da contracultura, das lutas ideológicas e da liberalidade. 

Em contrapartida, foi uma geração que buscou a segurança e a independência econômica, conquistou empregos e direitos laborais e se ajustou aos modelos sociais vigentes na sociedade. 

Geração X (de 1965 a 1979)

geração x

A época em que a pílula anticoncepcional ganhou largo campo, deu lugar a uma geração menor do que a sua antecessora. Uma geração híbrida, que viu nascer a internet mas ainda dominou a arte de datilografar na máquina de escrever.

Encararam um futuro hostil, com crises mundiais e desemprego. Isso fortaleceu para que fossem vistos como uma juventude sem identidade, quase cínica e sem muita perspectiva. 

Geração Y (de 1980 a 1996)

millennials

Os millennials! Cresceram junto com os grandes avanços tecnológicos e dominam a internet. Passam mais tempo morando na casa dos pais para poderem aproveitar a juventude e retardar o peso das responsabilidades.

Buscam empregos que os realizem e não necessariamente que os enriqueçam financeiramente. É a geração das selfies, das redes sociais, da diversidade e da globalização.

Geração Z (de 1997 a 2012)

geração z

Trazem a tecnologia do berço. Abusam da comunicação não-tradicional, com profusão de uso de linguagem visual, não textual. São ecologicamente conscientes e buscam soluções sustentáveis para tudo.

Desenvolvem relações mais superficiais e, muitas, apenas virtuais. São imediatistas, têm o pensamento não-linear e buscam respostas e soluções a curto prazo.   

Diferenças entre a Geração Y e a Geração Z

Ambas têm características muito parecidas, principalmente por serem usuários vorazes da tecnologia. Mas há algumas diferenças marcantes entre a galera que nasceu entre 1980 e 1996 e a tribo que chegou em de 1997 a 2012:

Geração YGeração Z
Viram a expansão e crescimento da internetSão nativos digitais
Foram educados de maneira tradicionalistaSão descrentes em relação à educação tradicional 
São ansiososSão distraídos 
Usam o Facebook como a principal rede social e acessam portais de notícias para se informar Preferem o Instagram para socializar, mas se informam pelo feed do Facebook
Começaram a se engajar politicamente na vida adultaSão engajados e conscientes desde o início da adolescência
Têm trabalhos formais em algum momento da vida, mas buscam relações mais liberais com empresas e igualitárias com seus superioresNão aceitam chefes autoritários e estão forçando as empresas a redesenharem os cargos, com horários flexíveis e home-office eventual