Responda a essas 5 perguntas e descubra se você é uma pessoa supersticiosa


Superstição é a tendência a atribuir causas sobrenaturais a determinados acontecimentos. Assim, uma pessoa supersticiosa é aquela que apela aos efeitos mágicos de certos objetos ou rituais a fim de produzir determinados resultados positivos ou evitar que coisas ruins aconteçam.

Por exemplo: tem gente que jamais deixa um chinelo de ponta-cabeça, porque acredita que isso trará má sorte (alguns dizem que pode até provocar a morte da mãe!). Uma pessoa que acredita nisso irá cumprir um ritual diário de sempre deixar seus chinelos com a sola encostada no chão.

E você? Também se preocupa com a posição dos seus chinelos?

Responda às 5 perguntas abaixo e descubra o quão supersticioso você é. Está pronto para o teste?

1 – Você acredita no poder dos amuletos?

Trevo de quatro folhas

O hábito de levar um trevo de quatro folhas na carteira ou na bolsa talvez seja uma das superstições mais comuns. Já virou tradição. Seja por sua raridade na natureza, seja pelo número quatro (que em muitas culturas é tido como mágico), o trevo acabou adquirindo um significado especial. Quem o carrega consigo acredita que ele traz boa sorte.

E você? Acredita nisso?

Há também os adeptos do pé de coelho como amuleto da sorte. Seja em momentos decisivos (como no dia da prova de vestibular, por exemplo), seja no dia a dia, as pessoas costumam recorrer ao tradicional pé de coelho.

Mas são inúmeros os amuletos pessoais. Um colar ou pulseira de família. Um broche que pertenceu a um antepassado. O primeiro bichinho de pelúcia que você ganhou, ainda bebê. Qualquer que seja esse objeto, há pessoas que o preservam ou carregam como um talismã. Você tem ou já teve algum?

2 – Cumpre rituais para atrair coisas boas?

Romã simpatia

Futebol e superstição caminham lado a lado. O fanatismo é tanto que tem gente que faz de tudo para ver seu time campeão, até “amarrar” o adversário. Já fez isso ou já ouviu falar nisso? É assim: antes de começar o jogo, a pessoa dá um ou mais nós num pano de prato, mentalizando o time adversário que se quer “amarrar”.

Tem gente que põe o pano “amarrado” no freezer, a fim de “congelar” o adversário. Claro que vencer um rival “amarrado” e ainda por cima “congelado” é muito mais fácil, não é mesmo?

Há quem acredite nos poderes de Santa Clara para fazer parar a chuva. Sabe como? O ritual consiste em jogar um ovo no telhado e repetir 10 vezes: “Santa Clara clareou, São Domingos iluminou. Vai chuva, vem sol!”.

E as simpatias de fim de ano? São inúmeras. Seria preciso um artigo inteiramente dedicado a esse tema para falar de todas. Pular sete ondinhas e comer 12 uvas são rituais que trazem sorte. Vestir-se de branco atrai paz. Dizem que usar roupa íntima nova é bom para o amor.

No réveillon, vestir amarelo e comer lentilhas são algumas das simpatias preferidas dos supersticiosos quando a meta para o ano que se inicia é a prosperidade. Outra simpatia que trai dinheiro: segurar sete sementes de romã entre os dentes durante a contagem regressiva e depois guardá-las dentro da carteira até o próximo réveillon.

Se neste momento você tem sementinhas de romã dentro da carteira, já sabe: é um baita supersticioso!

3 – Cumpre rituais para evitar que males aconteçam?

Sal Grosso simpatia

Se você é daquelas pessoas que põem sal grosso atrás da porta da entrada de casa para afastar a inveja e o mau olhado, pode se considerar um supersticioso.

Aliás, há rituais com sal grosso para as mais diversas finalidades: ganhar dinheiro, prender marido (ou esposa), parar de fumar, afastar doenças... Até para fazer a criança parar de fazer xixi na cama!

Há quem considere esses pequenos rituais meras crendices populares, sem nenhum efeito prático. Mas há pessoas que levam tudo isso muito a sério.

Por exemplo: você evita passar debaixo de escadas? Bate três vezes na madeira sempre que ouve ou diz alguma coisa ruim a fim de evitar que isso se realize? Todas as manhãs faz questão de pisar o chão primeiro com o pé direito?

Crer nos efeitos mágicos desses pequenos rituais cotidianos já faz de você um supersticioso.

4 – Acredita em razões místicas para acontecimentos positivos ou negativos na sua vida?

superstição guarda-chuva

Se você é dessas pessoas que acreditam na magia de alguns objetos e na eficácia dos pequenos rituais cotidianos, com certeza já atribuiu algum acontecimento indesejável na sua vida a alguma falta que você mesmo cometeu.

Foi fazer o vestibular e não levou a fitinha da sorte. Foi ver a final do campeonato sem a aquela camisa. Deixou aquela pessoa comer a última bolacha do pacote. Cometeu a loucura de abrir um guarda-chuva dentro de casa. Não bateu três vezes na madeira quando alguém pronunciou aquelas coisas terríveis...

Gente muito supersticiosa faz o possível para não cometer faltas. Mas elas acontecem. Afinal, é impossível se manter vigilante o tempo todo.

Há também o caso inverso: a pessoa pode crer de corpo e alma que algo muito bom lhe aconteceu por causa de fatores místicos: rituais, objetos, sinais. Em 2005, o tetracampeão Zagallo atribuiu ao número 13 a classificação da seleção brasileira à Copa do Mundo do ano seguinte.

Ao contrário de muitas pessoas, Zagallo acredita que o número 13 dá sorte. A partida que confirmou a classificação do Brasil à Copa da Alemanha, uma vitória contra o Chile por 5 a 0, ocorreu no dia 04/09/2005. Quatro mais nove é igual a 13. A palavra “classificação” tem 13 letras. O Velho Lobo tem ou não tem razão? Ora, basta ler os sinais!

Zagallo 13 superstição

5 – Acredita em sinais?

Há uma superstição que diz que coceira na mão está ligada à vida financeira. O que para um cético seria uma mera alergia, para um supersticioso pode ser um sinal do destino.

Coceira na mão esquerda é sinal de que vai entrar dinheiro. Se for na direita, a pessoa vai perder dinheiro, embora tenha gente que diz exatamente o contrário. Afinal, as superstições geralmente têm mais de uma versão.

E aquela sensação de que a orelha está quente? Já sentiu isso? Se for a esquerda, é porque estão falando mal de você. Se for a direita, estão falando bem. A medicina vai dizer que se trata da dilatação dos vasos sanguíneos ocasionada por uma situação de estresse ou, quem sabe, alergia. Os supersticiosos dirão que se trata de um aviso.

Quebrar um espelho, para muitos, pode não significar nada além de um acidente, uma distração. Já os supersticiosos acreditam que isso seja um sinal de que os próximos sete anos serão de azar.

Para quem acredita, sonhos também estão repletos de sinais do destino. Sonhar com abacaxi: amor à vista. Abelha: prosperidade. Gravata: sinal de presente a caminho. Morte: renovação ou mudança repentina. Morte de um filho: bebê a caminho.

Nada de Freud. Para os supersticiosos, a interpretação dos sonhos não depende de conceitos psicanalíticos. É preciso, sim, ficar atento a sua simbologia para prever acontecimentos futuros.

E você? Acredita em sinais?

Leia também: Orelha queimando: os reais motivos que vão muito além da superstição

Você sabia que a lenda do Negrinho do Pastoreio tem mais de uma versão? Conheça as principais