Conheça 10 tipos de nuvens super raras em fotos impressionantes


As nuvens estão sempre mudando e por isso é fácil enxergar as mais variadas coisas e formatos nelas. Mas existem alguns tipos de nuvens com formações realmente estranhas e impressionantes.

Entre os mais de 80 tipos classificados pelo Atlas Internacional das Nuvens, existem alguns extremamente raros e que só se formam em condições bem específicas. 

Como é uma tarefa muito difícil encontrar algumas delas apenas olhando para o céu, conheça com a gente esses 10 tipos de nuvens super raras e curiosas:

Virga ou água-viva

Virga

Essas nuvens recebem o apelido de “água-viva” por causa desses filamentos pendurados, que costumam ser movidos pelo vento. Esse efeito ocorre quando a chuva ou neve começa a cair, mas evapora antes de chegar ao solo. Normalmente isso acontece quando a chuva passa por uma mancha de ar seco ou quente.

Embora a nuvem virga seja rara na maior parte do mundo, elas são menos incomuns em áreas desérticas ou em pradarias. Altitudes elevadas são outro fator que favorecem a sua formação.

Lenticularis

Lenticularis

Acredita-se que essas nuvens ovais, chamadas de Altocumulus Lenticularis, são uma das principais razões por trás do avistamento de OVNIs. Essas nuvens parecem pairar sobre montanhas, mesmo com vento soprando sobre elas.

As Lenticularis se formam quando o ar em movimento encontra um obstáculo, como uma montanha, sendo forçado a se erguer sobre ele. A medida que esse ar sobre e esfria, a umidade se condensa formando nuvens.

Asperitas

Asperitas

As nuvens Asperitas são tão raras que só foram oficialmente reconhecidas em junho de 2015, entrando na primeira atualização do Atlas Internacional de Nuvens, criado em 1951 e inalterado até então.

As Asperitas consistem em ondas escuras, que se assemelham a um mar agitado visto de baixo. Seu nome vem de "Asperatus", que significa “agitado” ou “áspero” em latim.

Ainda não se sabe ao certo como essas nuvens se formam, mas apesar de seu formato assustador, elas costumam se dissipar sem se transformarem em grandes tempestades.

Nacreous

Nacreous

Essas nuvens belas e coloridas se formam em uma altitude extremamente alta, na estratosfera polar. Como a estratosfera é normalmente muito seca, quase não há formação de nuvens nessa área e por isso a Nacreous é tão rara. Porém, é por causa da sua altitude que elas exibem essa bela cor, que ganham por refletir a luz abaixo do horizonte.

Elas costumam se manifestar durante os invernos mais frios, quando as temperaturas ficam abaixo de -80º C. Mas apesar da beleza, esse tipo de nuvem estratosférica polar desempenha um papel central na destruição química da camada de ozônio.

Isso porque nessas nuvens frias é produzida uma reação química dos gases CFC (clorofluorocarboneto), que destroem o ozônio.

Kelvin-Helmholtz 

Kelvin-Helmholtz

Uma das formações mais raras e icônicas, a Kelvin-Helmholtz parece uma onda de mar quebrando.

Elas ocorrem em quase todos os lugares do mundo e em todos os tipos de atmosfera, porém, elas duram apenas alguns minutos antes de se dispersarem, e por isso é tão difícil ver uma delas.

Esse formato curioso ocorre quando o ar quente e rápido flui sobre uma camada mais fria, densa e lenta. Ou seja, essa nuvem é um sinal de que o ar no local é extremamente instável.

Seu nome é em homenagem aos físicos William Kelvin e Hermann von Helmholtz, que descobriram que a diferença nas densidades e velocidades do ar são as causas dessas ondulações.

Arcus

roll cloud

Esse tipo de nuvem podem ser divididos em nuvens de rolo e nuvens de prateleiras. As Arcus são extensas e geralmente são associadas à nuvens de tempestade e trovoadas.

As nuvens Arcus ocorrem quando as temperaturas do ar se invertem, ou seja, quando há camadas de ar quente em cima do ar frio. Isso geralmente ocorre durante ou pouco antes de uma grande tempestade.

Supercélula

supercell

As tempestades de nuvens Supercélula têm um poder destrutivo que só perde para os furacões, porém, felizmente, elas são um tipo muito incomum.

O que as diferencia de outras tempestades violentas é que dentro delas existe um vórtice de ar chamado de mesociclone, que faz com que elas se sustentem por muitas horas.

É esse tipo de nuvem que causa tornados. Além disso, as Supercélulas também podem produzir enxurradas e pedras de granizo do tamanho de maçãs.

Cirrocumulus ou Mackerel 

Mackerel sky

Esse tipo de nuvem recebe esse nome por causa do seu padrão ondulado que se assemelha às listras do peixe mackerel, chamado no Brasil de "cavala".

A mackerel indica que uma tempestade está por vir. Elas se formam quando pequenas quantidades de umidade de ar se aproximam de frentes meteorológicas. Mas quanto mais próximas elas ficam, essas nuvens começam a ficar mais fortes e vão mudando de formato.

Mammatus

Mammatus

Essas nuvens que parecem bolsas de ar são uma das formações mais distintas e incomuns. Elas possuem saliências arredondadas que ficam penduradas em sua parte inferior, e seu nome deriva da palavra “mamma”, que significa “seio” em latim. 

A Mammatus se forma quando ocorre uma turbulência dentro de nuvens cumulonimbus, que são grandes nuvens de tempestade. Elas podem se estender por centenas de quilômetros.

Essa turbulência leva cristais de gelo para cima, onde o ar não é denso o suficiente para suportar seu peso. Isso faz com que eles caíam, mudando de gelo para vapor d’água. Então, o ar ao redor é resfriado pelo vapor fazendo com que ele afunde, criando essas bolsas.

Nuvem perfurada

Fallstreak holes

Esse tipo de nuvem costuma aparecer entre camadas de nuvens de nível alto e médio, quando uma área de umidade começa a congelar e cair. O gelo descendente deixa então um buraco arredondado entre essas camadas de nuvens, e esse furo pode crescer até 50 km em apenas uma hora.

Assim como as nuvens lenticulares, as nuvens perfuradas foram comumente confundidas com naves espaciais.

Veja também: