Urano: O que torna esse planeta tão misterioso e diferente?


Urano é o sétimo planeta em relação ao sol e foi descoberto acidentalmente. Embora ele seja visível a olho nu, por muito tempo o planeta foi confundido com uma estrela, por causa da obscuridade e de sua órbita lenta.

Devido à distância para com a Terra e as poucas missões exploratórias, muito sobre Urano continua sendo um mistério para nós. Mas o que já foi descoberto faz com que esse planeta seja um dos mais intrigantes já conhecidos.

Entre estações que duram 21 anos e chuvas de diamantes, veja alguns dos fatos que tornam esse planeta um dos mais fascinantes da Sistema Solar.

Perfil do Planeta Urano

  • Diâmetro Equatorial: 51,118 km;
  • Diâmetro Polar: 49,946 km;
  • Massa: 8,68 × 10 ^ 25 kg (15 Terras);
  • Luas: 27;
  • Anéis: 13;
  • Distância Órbita: 2,870,658,186 km (19,19 UA);
  • Período de órbita: 30.687 dias (84 anos);
  • Temperatura efetiva: -216 °C;
  • Data da Descoberta: 13 de março de 1781;
  • Descoberto Por: William Herschel.

Um planeta com uma rotação própria

Do mesmo modo que Vênus, a rotação de Urano gira de leste a oeste, o oposto da direção em que a Terra e a maioria dos outros planetas giram.

Além disso, o eixo rotacional do planeta está inclinado em um ângulo quase paralelo ao seu plano orbital, fazendo com esse planeta pareça estar girando de lado. Cientistas teorizam que essa anomalia rotacional pode ser resultado de uma gigantesca colisão entre Urano e outro corpo celeste, como um asteroide.

Cada estação dura cerca de 21 anos

Devido a essa rotação estranha de Urano, as estações nesse planeta duram cerca de 21 anos! Isso causa enormes variações na quantidade de luz solar que o planeta recebe em diferentes momentos do ano uraniano.

Pense em um planeta onde o verão dura cerca de 21 anos, recebendo luz solar a todo o tempo, enquanto o inverno possui a mesma quantidade de tempo, com o planeta em escuridão total e um frio congelante.

Em Urano, o dia e a noite só existem durante a primavera e o outono. Essas estranhas estações passam por Urano durante o seu ano, que corresponde à 84 anos terrestres. Enquanto isso, o dia dura apenas 17 horas.

George, o planeta?

George 3

Urano foi nomeado em homenagem ao deus grego Urano, o mais antigo dos deuses, sendo o único planeta nomeado como um deus grego em vez de um romano.

Mas antes desse nome ser escolhido, muitos outros foram propostos, como Hypercronius, Minerva (a deusa romana da sabedoria) e Herschel, que foi seu descobridor.

E antes disso, o próprio Herschel havia sugerido o nome Georgium Sidus, para homenagear o rei George III da Inglaterra, que patrocinava suas pesquisas. Porém, essa ideia não agradou muita gente.

Por fim, o astrônomo alemão Johann Bode, que detalhou a órbita de Urano, deu ao planeta seu nome final. Bode argumentou que, como Saturno era o pai de Júpiter, o novo planeta deveria ser nomeado como o pai de Saturno.

Descubra como os outros planetas do Sistema Solar receberam seus nomes.

Urano possui dois conjuntos de anéis

anéis urano

Como todos os gigantes do Sistema Solar, Urano possui anéis. Ao todo são 13, formados por partículas que variam de tamanho entre grãos de poeira à pequenos pedregulhos.

Esses anéis de Urano são classificados como dois conjuntos de anéis distintos, o que também é bastante incomum em nosso sistema solar. A maior distinção entre esses grupos está em sua coloração. Enquanto os dois anéis exteriores possuem cores vivas, os outros 11 interiores são mais escuros.

As luas de Urano: um romance Shakespeariano

Oberon
Foto da lua Oberon, tirada pela nave Voyager 2

As luas de Urano foram nomeadas em homenagem aos personagens das obras de William Shakespeare e Alexander Pope.

Até hoje foram descobertas 27 luas em torno de Urano, e entre alguns dos seus nomes estão Titania e Oberon, de Sonho de uma noite de verão, e Ariel e Miranda, de A Tempestade.

Mas além das luas já conhecidas, novas pesquisas indicam que há a possibilidade de existirem mais duas luas escondidas ao seu redor. Isso porque foram encontradas ondulações em dois anéis ao redor do planeta.

Padrões ondulados semelhantes haviam sido encontrados anteriormente, e foram a causa do descobrimento de duas outras luas, Ophelia e Cordelia.

Urano atinge temperaturas mais frias do que qualquer outro planeta

Apesar de não ser o planeta mais distante do Sol, Urano ainda é o planeta mais frio do Sistema Solar, com uma temperatura atmosférica mínima de -224 °C.

Uma das teorias que explica o porquê de Urano ser tão frio diz que o planeta pode ter passado por uma grande colisão, que fez com o calor do seu núcleo escapasse para o espaço.

Por que Urano possui essa cor azul-esverdeada?

Cor de urano

Assim como os outros gigantes do gelo do Sistema Solar, Urano tem uma atmosfera formada principalmente por hidrogênio e hélio, com traços de metano, amônia e água.

Ao absorver a porção vermelha da luz solar, o gás metano da atmosfera de Urano dá ao planeta seus belos tons azul-esverdeados!

Chuva de diamantes!

Diamantes em Urano

No planeta Terra, nossa chuva ocorre na forma de água líquida. Em Titã, chove metano, enquanto em Vênus existe uma chuva ácida que evapora antes mesmo de atingir o solo. Já em Urano chove diamantes!

Por meio de estudos com lasers ópticos de alta potência, os cientistas finalmente têm o que consideram ser uma prova sólida para essa antiga afirmação científica.

Este trabalho, que foi publicado na Nature Astronomy em 2017, permitiu que os cientistas testemunhassem a formação de minúsculos diamantes, além de vislumbrar processos que ocorrem na atmosfera de Urano.

Urano fede!

Um estudo recente sugere que as nuvens na alta atmosfera de Urano são compostas principalmente de sulfeto de hidrogênio, o mesmo composto químico responsável pelo mau cheiro dos ovos podres.

Durante muito tempo, os cientistas se interessaram pela composição dessas nuvens, imaginando que elas seriam feitas principalmente de sulfeto de hidrogênio ou amônia, como as de Saturno e Júpiter.

Depois de muita especulação, finalmente foi detectada a assinatura de sulfeto de hidrogênio na atmosfera de Urano, o que comprova que esse planeta tem um cheiro bem desagradável.

O misterioso e complexo campo magnético de Urano

Campo Magnético Urano

Diferentemente da Terra, os polos magnéticos de Urano não estão nem perto de se alinharem com seus polos geográficos. O campo magnético de Urano é inclinado em 59 graus a partir do eixo de rotação do planeta, deslocado de tal forma que não passa pelo centro do planeta.

Para comparação, os campos magnético da Terra são inclinado em apenas 11 graus e se encontram no polo norte e no polo no sul, sendo referido como um campo dipolo.

Já campo magnético de Urano é bem mais complexo que isso. Além do componente dipolo, ele possui outra parte com quatro polos magnéticos. Considerando todos esses polos e a grande inclinação do planeta, não é de admirar que o campo magnético varie muito em diferentes locais.

Por exemplo, no hemisfério sul, o campo magnético de Urano tem apenas um terço da força do campo na Terra. No entanto, no hemisfério norte, o campo magnético de Urano é quase quatro vezes mais forte que o nosso.

Por que não há maiores investigações sobre Urano?

Lançada em 1977, a sonda espacial da NASA Voyager 2 tornou-se a primeira e até agora única espaçonave da NASA a realizar um sobrevoo de Urano, enviando as primeiras imagens com detalhes da grande esfera azul.

Após isso, os astrônomos até consideraram enviar um orbital para Urano, mas existem complicações. Por um lado, Urano está incrivelmente longe, a quase 3 bilhões de quilômetros da Terra. Além disso, ele é difícil de prever.

Nós não sabemos o que esperar das temperaturas flutuantes da atmosfera do planeta, e apesar do movimento de suas luas ser muito lento para ameaçar uma nave espacial, há razões para suspeitar que ainda não conhecemos todas as luas e detritos que orbitam o planeta. 

Enquanto isso, podemos contemplar e nos intrigar com os mistérios que o planeta Urano ainda representa para nós. E então, o que você achou das particularidades desse gigante de gelo?