Por que os planetas do Sistema Solar têm esses nomes?


Você já deve ter percebido que os nomes dos planetas do Sistema Solar seguem um mesmo padrão. Mas sabia que nem sempre foi assim? E que as luas de cada planeta também tem seu próprio modelo?

Apesar dos primeiros planetas serem descobertos pelos Sumérios, que lhe batizaram de outro modo há 5 mil anos, os nomes que conhecemos hoje foram adaptados pelos romanos, de acordo com as características de cada corpo celeste.

Mercúrio: o mais rápido

Mercúrio

Mercúrio é o menor planeta do Sistema Solar e um dos cinco mais brilhantes no céu, sendo notado pelos romanos anos atrás. Ele orbita o sol a uma velocidade de 180.000 km/h, de modo que os romanos o batizaram com o nome de seu deus mais veloz: Mercúrio, o deus das viagens e do comércio.

Porém, antes de receber esse novo nome, Mercúrio era chamado de Enki pelos antigos Sumérios.

Vênus: o mais brilhante

Vênus

Vênus é o segundo planeta do Sistema Solar e nosso vizinho mais próximo. Depois da lua, Vênus é o objeto mais brilhante no céu noturno, e isso faz com que seja facilmente identificado e admirado. 

Devido ao seu brilho vívido, o planeta recebeu o nome da deusa romana do amor e da beleza, Vênus, a equivalente da deusa grega Afrodite. Mas anteriormente, Vênus era chamada pelos antigos Sumérios pelo nome de Inanna.

Marte: o vermelho

Marte

Marte é o segundo menor planeta do Sistema Solar, porém, assim como Vênus, ele também é facilmente visível a olho nu. 

Os antigos Sumérios o chamavam de Gugalanna, e os egípcios o apelidaram de "o vermelho", devido à cor vermelho-sangue que ele aparenta. Essa cor também fez com que o planeta fosse posteriormente chamado de Marte, em homenagem ao deus romano da guerra.

Neste momento, foi chegado a um consenso geral de que os planetas deveriam ser nomeados em homenagem aos deuses romanos. Já as luas dos planetas homenageariam deuses gregos que se relacionam com o deus principal.

Por exemplo, as duas luas de Marte, Fobos e Deimos, levaram o nome dos deuses gregos do medo, que eram filhos de Ares, o equivalente de Marte e deus grego da guerra.

Júpiter: o deus dos deuses

Jupiter

Júpiter é o maior planeta do nosso sistema solar, e devido ao seu tamanho, ele é considerado o rei de todos os planetas. Por causa disso ele recebeu o nome do rei de todos os deuses romanos.

Júpiter tem pelo menos 50 luas, mas os satélites que chamam mais a atenção são Europa, Calisto, Ganimedes e lo, todos grandes personagens gregos. 

Anteriormente, Júpiter foi nomeado pelos Sumérios como Enlil.

Saturno: o deus do tempo

Saturno

Saturno é o segundo maior planeta do nosso Sistema Solar, conhecido pelos seus misteriosos anéis. Assim como Júpiter, Saturno é uma enorme bola de gás, e sua densidade é tão baixa que ele poderia flutuar em um balde de água! 

Por ser o planeta que se move de forma mais lenta, Saturno recebeu o seu nome em homenagem ao deus romano do tempo. Mas antes de receber o nome de Saturno, o planeta foi chamado pelos Sumérios de Ninurta.

Urano: o deus do céu

Urano

Urano: o primeiro gigante de gelo e o sétimo planeta do sol, por muito pouco não fugiu à regra na hora de receber seu nome!

Quando o astrônomo britânico William Herschel apontou seu telescópio em direção aos céus em 1781, ele acidentalmente descobriu o planeta que hoje chamamos de Urano. Neste momento, Herschel decidiu batizar-lhe de Georgium Sidus, em homenagem ao seu patrono, rei George III, que era quem lhe dava financiamento para suas pesquisas.

Por um breve período de 5 a 7 anos, os livros de astronomia enumeraram os planetas na ordem: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno e... George.

Posteriormente, o astrônomo Johann Bode decidiu manter a tradição greco-romana de nomear planetas e chamá-lo pelo nome do deus grego dos céus, devido à sua cor azul-celeste. No entanto, para homenagear os então poderosos britânicos, as 27 luas de Urano não receberam o nome de deuses gregos, mas sim personagens de obras de Shakespeare e Alexander Pope, como "Ariel" de A Tempestade.

Netuno: o deus dos mares

Netuno

O segundo gigante de gelo, Netuno, é o outro planeta azul. Devido à sua distância da Terra, Netuno não pode ser visto a olho nu. Na verdade, ele foi o primeiro planeta que foi matematicamente previsto por John Adams e Urbain Le Verrier, em vez de ser descoberto através de um telescópio.

A previsão foi posteriormente confirmada por meio da observação de Johann Galle, em 1846. Galle pretendia nomear o planeta em homenagem à Le Verrier, mas a comunidade astronômica internacional discordou e decidiu dar-lhe o nome do deus romano dos mares.

Terra: o nosso solo

Terra

Nosso lar no universo é o maior planeta terrestre e o quinto maior planeta do Sistema Solar. Surpreendentemente, nós desobedecemos a tradição greco-romana quando chegou a hora de nomear nosso próprio planeta. O nome “Terra” não é um deus romano ou grego, mas tem origem latina e pode ser traduzida como “solo” ou "chão".

E sua diferença não deixa de ter razão, visto que a Terra é definitivamente o planeta mais distinto do sistema solar, devido à sua capacidade de abrigar a vida. 

Agora que já sabe o porquê de cada um dos nomes, você concorda com a escolha? Qual outro nome você daria?