Os segredos da vida e da morte do famoso mágico Houdini


Houdini foi um mágico ilusionista cujas atrevidas performances são lendas até hoje, mesmo oito décadas após sua morte. Celas, caixões, algemas, cadeados, correntes (todo tipo de corrente que você puder imaginar!), nada disso era capaz de prender Harry Houdini!

Houdini

Graças ao filme Houdini, de 1953, um mito que você ouvirá frequentemente sobre a morte deste mágico é que ele se afogou ao não conseguir escapar de um tanque de água durante uma performance, como foi mostrado no filme. Mas essa história é apenas uma lenda.

Truques

A verdadeira história por trás da morte de Houdini

Na realidade Houdini não estava nem perto de um palco quando morreu, mas sim em hospital, em Detroit. Ele morreu uma semana após sua última apresentação, e a verdadeira causa de sua morte foi apendicite.

Houdini gostava de se vangloriar de suas capacidades físicas e dizia que ele poderia suportar qualquer soco. Após uma apresentação em Montreal, um estudante da Universidade McGill perguntou se isso era verdade. Quando Houdini disse que era, o estudante imediatamente o acertou três vezes na barriga, sem dar ao mágico a chance de enriquecer seu abdômen, que fazia parte de seu segredo.

Houdini morreu com o apêndice estourado e muitas pessoas disseram que isso foi provocado pelos socos. Na realidade, Houdini já sofria de apendicite por um tempo, mas nunca havia procurado ajuda médica.

Em 24 de outubro de 1926, ele fez um último show e foi imediatamente hospitalizado. Depois de uma semana internado ele não resistiu veio a falecer, aos 52 anos de idade.

Houdini era um nome artístico

Seu verdadeiro nome era Erik Weiss e ele também não era americano. Ele nasceu na Hungria em março de 1874. Weiss admirava o mágico francês Jean Eugene Robert-Houdin, que foi considerado um precursor dos mágicos performistas. 

Mas o nome real do mágico francês era apenas Jean Eugene Robert. “Houdin” era o sobrenome de sua esposa, que ele acabou adotando como seu nome artístico. Harry Houdini, sem querer, obteve seu nome artístico da esposa do mágico francês que ele tanto admirava, e não do próprio mágico.

Agente Secreto

Houdini trabalhou como agente secreto por muitos anos, espionando os reis e líderes políticos da Europa para os governos americano e britânico.

O acesso de Houdini aos grandes chefes de Estado em suas viagens frequentes à Europa, o tornaram um candidato ideal para espionagem.

Recrutado pelo Serviço Secreto Britânico, ele passou informações vitais, que ele descobria enquanto se apresentava para os grandes chefes russos, como o Czar Nicholas.

Harry Houdini

Truque das algemas e correntes

Nesses truques o segredo era simples: ele sempre carregava consigo a chave. Ele a escondia sob os dedos do pé ou colada com um adesivo no couro cabeludo. Às vezes, a chave era deixada com um cúmplice que a escondia na palma da mão e a entregava para Houdini durante um breve aperto de mão.

Algumas vezes ele também usava algemas e cadeados manipulados, que se trancavam quando estavam em posição vertical, mas se abriam quando eram virados de cabeça para baixo.

Houdini

Um de seus truques quase o matou

Embora ele não tenha morrido tentando escapar de um tanque de água, umas de suas performances quase o matou de fato.

Em 1917, ele foi enterrado em um buraco sem um caixão, apenas com terra por cima dele. Mas ao tentar escapar, ele começou a entrar em pânico. Houdini tentou gritar por ajuda, mas em vão. Afinal, é impossível gritar com a boca cheia de terra!

Finalmente, sua mão alcançou a superfície e ele foi puxado para fora. Ao ser resgatado, Houdini desmaiou imediatamente.

Muita dedicação

A plateia estava acostumada a ver Houdini durante performances inacreditáveis, como escapar de caixões enterrados a metros de profundidade e de correntes dentro de tanques de água mergulhados no oceano. Mas o que a plateia não via era a dedicação do mágico em sempre estar impecável em seus truques.

Ele treinava intensamente durante horas. Muitas vezes esquecia de comer ou até de tomar banho. Devido aos treinamentos intensos, Houdini costumava dormir apenas 4 horas por noite.

Ele aprendeu a ser ambidestro para poder trabalhar com a habilidade das duas mãos e tinha uma banheira em casa, onde costumava encher com gelo e ficar durante horas para o corpo aprender a suportar a dor.

Atleta

Ele era um grande corredor e um boxeador amador, o que lhe dava a resistência e a força necessária para realizar acrobacias durante as performances mais difíceis.

Professor

Durante a Primeira Guerra Mundial, Houdini entreteve tropas e deu aulas para os soldados, demonstrando como escapar de cordas, algemas e naufrágios.

Ator e produtor

Houdini sempre procurou ter uma ampla audiência. Ele estrelou vários filmes mudos antes de criar o seu próprio estúdio. Ele então produziu e estrelou mais dois filmes mudos, até perceber que seus esforços não eram muito lucrativos.

Houdini desmascarou muitos charlatões

No início dos anos 1900, muitas pessoas buscavam o espiritualismo como uma forma de contatar os parentes falecidos e pagavam enormes quantias de dinheiro para entrar em contato com os mortos.

Houdini chegou a incluir a clarividência em suas performances, pois ficou fascinado com a ideia de se comunicar com os mortos, principalmente depois da morte de sua mãe. Mas seu interesse se transformou em indignação.

Ele começou a desmascarar médiuns charlatões. Como ele era familiarizado com o truque da mão e outras formas de manipular o público em acreditar no impossível, ele pôde expor muitos falsos médiuns.

Em um artigo, Houdini escreveu: "Nos vinte e cinco anos da minha investigação e nas centenas de sessões em que assisti, nunca vi ou ouvi nada que pudesse me convencer de que existe uma possibilidade de comunicação com os mortos ".

Morte no Halloween

Parece coincidência que um dos espíritos célebres mais famosos morra justamente no Halloween. Alguns conspiracionistas até cogitaram a ideia de que ele teria sido envenenado por pro-espiritualistas, cujos meios de subsistência foram ameaçados por Houdini.

Contato do além

A esposa de Houdini realizou sessões espirituais todos os anos, durante dez anos, no aniversário de sua morte para ver se ele entraria em contato. Antes que ele morresse, eles fizeram um pacto de que, se houvesse uma maneira de fazê-lo, ele entraria em contato do além.

Eles combinaram uma frase que ele deveria falar para ela saber que era verdadeiramente ele, e não uma das muitas falsificações que ele adorava desmascarar quando ainda estava vivo. Mas quando ela não conseguiu contatá-lo no 10º aniversário de sua morte, ela desistiu da ideia.

Conheça agora as lendas urbanas que assombram diferentes países ao redor do mundo