Da destruição da Terra a alienígenas hostis: Veja as últimas previsões e teorias de Stephen Hawking


O renomado físico Stephen Hawking morreu na manhã do dia 14 de março de 2018, aos 76 anos, deixando um grande legado para a ciência, com teorias que vão desde a gravitação, cosmologia, teoria quântica e termodinâmica.

Porém, nos últimos anos de sua vida, ele advertiu repetidamente sobre ameaças contra a humanidade e o planeta Terra, como as mudanças climáticas, inteligência artificial e alienígenas hostis. 

Aqui estão algumas das suas teorias e alertas mais recentes:

A Inteligência Artificial pode substituir os humanos

Inteligência Artifical

Hawking advertiu que a Inteligência Artificial (IA) atingirá um nível onde as máquinas poderão se replicar e se tornar uma nova forma de vida, superando os humanos. Ele continuou dizendo que a IA pode até mesmo substituir completamente o homem.

Para ele, o surgimento da Inteligência Artificial pode ser o "pior evento na história da nossa civilização", a menos que a sociedade encontre uma maneira de controlar seu desenvolvimento, enfatizou.

Em uma conferência de novembro de 2017, ele observou:

"Os computadores podem, em teoria, imitar a inteligência humana e superá-la". 

Ao mesmo tempo, Hawking também falou do potencial da IA para ajudar a desfazer os danos causados na natureza, ou erradicar a pobreza e as doenças. Mas ele admitiu que o futuro era incerto.

A Terra poderia se transformar em um planeta como Vênus

Vênus

O físico britânico advertiu que a Terra poderia se transformar em Vênus se ações para parar a mudança climática não fossem tomadas imediatamente.

Segundo o físico, Vênus já teve condições semelhantes à Terra, com águas superficiais, temperaturas amenas e uma atmosfera apropriada, mas o efeito estufa queimou os oceanos e as terras do planeta. Hawking acreditava que algo parecido poderia acontecer com a Terra se não impedíssemos a mudança climática.

No momento, as temperaturas em Vênus atingem 250 graus Celsius com ventos poderosos de 3000 milhas por hora, além de chuvas de ácido sulfúrico.

Hawking também criticou severamente a decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, de retirar os Estados Unidos do acordo de mudança climática de Paris, um esforço internacional para reduzir as emissões de gases de efeito estufa que foi assinado em 2015. Segundo Hawking, Trump tomou a decisão mais errada que este mundo já viu.

Os seres humanos precisam deixar a Terra para sobreviver

Nave espacial

O físico repetidamente pediu uma nova era de exploração espacial, na qual as nações se unissem para um objetivo comum, redobrando esforços para buscar planetas alternativos onde possamos habitar:

"Estamos entrando em uma nova era espacial. A colonização humana em outros planetas deixará de ser ficção científica para se tornar um fato científico."

Para Hawking, as viagens espaciais humanas eram essenciais para o futuro da humanidade, pois a Terra estava ameaçada pelas mudanças climáticas e pela diminuição dos recursos naturais. "Estou convencido de que os seres humanos precisam sair da Terra", disse o cientista. 

Contato com alienígenas hostis

alienígenas

Hawking advertiu contra anunciarmos a nossa presença para qualquer civilização alienígena, especialmente para aqueles tecnologicamente mais avançados que os humanos:

"Nosso primeiro contato com uma civilização avançada poderia ser equivalente a quando os nativos americanos encontraram Cristóvão Colombo.”

Segundo ele, um dia poderemos receber um sinal de algum planeta, mas que devemos ter muito cuidado em responder, pois eles poderiam ser muito mais poderosos e nos ver apenas como bactérias dispensáveis.

O fim da humanidade pode acontecer nos próximos 1000 anos

Fim do mundo

Hawking era convicto em sua opinião de que a humanidade enfrentaria seu fim em algum momento relativamente próximo, colocando uma data de expiração na raça humana. No documentário da BBC Stephen Hawking: Expedição Nova Terra, o cientista disse:

"Embora a chance de um desastre no planeta Terra por agora possa ser bastante baixa, ela aumenta ao longo do tempo, tornando-se uma certeza nos próximos 1.000 ou 10.000 anos."

Segundo Hawking, os humanos devem continuar a explorar o espaço, pois ele não acredita que possamos sobreviver mais 1.000 anos se não escaparmos do nosso frágil planeta. Ele também disse que enquanto envelhecia, ficava mais convencido de que não estamos sozinhos no espaço

Veja também 12 fatos curiosos sobre o Stephen Hawking.