Anisocoria: descubra a verdade por trás dos olhos de David Bowie


Olhe seus olhos cuidadosamente em um espelho. Uma de suas pupilas parece visivelmente maior ou menor que a outra? Se a resposta for sim, você pode ter anisocoria.

A anisocoria ocorre quando uma pessoa possui pupilas de tamanho desigual. Uma das pupilas pode ser maior do que o normal, ou menor do que o normal, resultando em pupilas de diferentes tamanhos. A pupila em sua forma mais dilatada é conhecida como midríase, e a forma contraída é chamada de miose, e essa condição pode ser inofensiva, ou o sintoma de algum problema maior.

Tipos de anisocoria
Acima: pupilas normais. Meio: anisocoria com uma pupila menor que a outra. Abaixo: anisocoria com uma pupila maior que a outra

O tamanho diferente das pupilas pode fazer que a cor dos dois olhos pareçam diferentes um do outro, mas na realidade é apenas por que a cor aparece mais em um deles. Essa confusão fez com que muitas pessoas acreditassem que o icônico cantor David Bowie possuía heterocromia, que é caracterizada quando uma pessoa possui um olho de cada cor, sendo que na realidade ele possui anisocoria, uma condição que afeta 20% da população.

A verdadeira história sobre os olhos de David Bowie

Anisocoria - David Bowie
David Bowie e seus olhos icônicos (Imagem: Reprodução/Facebook)

Quando David Bowie tinha 15 anos, ele e seu amigo George Underwood entraram em uma briga, por causa de uma garota que os dois gostavam. Durante a luta, David Bowie levou um soco no lado esquerdo do rosto, e sua córnea foi lesionada pela unha do Underwood.

O trauma e a força do golpe danificaram a íris de Bowie, causando paralisia completa do músculo da íris. A partir daí, seu olho esquerdo permaneceu dilatado e já não respondia aos estímulos leves, enquanto seu olho direito continuava normal.

Então, ao contrário do que muitas pessoas pensavam, David Bowie não tinha dois olhos de cores diferentes. Ambos os olhos eram azuis, mas, como a pupila dele era muito maior no olho esquerdo, este parecia muito mais escuro do que o olho direito, que mostrava mais do azul.

E quais são as outras causas da anisocoria?

Muitos casos de anisocoria são normais e não possuem história de trauma ou alguma patologia relacionada. Geralmente, esses casos de anisocoria em que uma pupila é maior do que a outra em menos de 1,0 mm sem causa aparente são chamados de anisocoria simples, anisocoria benigna ou anisocoria fisiológica.

Em um estudo sobre a prevalência da anisocoria, pesquisadores fotografaram as pupilas de 128 indivíduos normais, em uma luz fraca durante cinco dias consecutivos. As fotografias foram tiradas todos os dias pela manhã e pela tarde.

Entre esses indivíduos, 41% apresentaram uma anisocoria de 0,4 mm ou mais em algum momento do estudo. E em toda sessão fotográfica, um número mais ou menos constante de 19% das pessoas apresentou um caso de anisocoria leve.

Outras pesquisas também sugerem que aproximadamente 20% da população em geral tem anisocoria benigna leve. Além disso, alguns animais, como gatos, também podem apresentar essa condição.

Anisocoria em gatos
Gatos também podem possuir anisocoria

No entanto, a anisocoria significativa, que acontece quando uma pupila é maior do que a outra em mais de 1,0 mm, pode ter uma série de causas, que podem ir desde o trauma ocular, como foi o caso de David Bowie, a problemas com medicação. As principais causas são:

Anisocoria mecânica: Além do traumatismo na íris, ela também pode ser causada por cirurgia ocular ou reação inflamatória.

Certos medicamentos para os olhos: Como exemplo, as gotas oculares de pilocarpina usadas para tratar o glaucoma podem fazer com que a pupila do olho tratado fique menor do que a outra pupila.

Inflamação da íris: O inchaço das íris pode causar anisocoria, que geralmente é acompanhada por dor nos olhos.

Pupila tônica de Adie: Esta condição benigna faz com que uma das pupilas fique visivelmente maior que a outra, e pare de reagir à luz. Na maioria dos casos, a causa da pupila de Adie é desconhecida, mas pode ser associada a traumatismo ocular ou infecção.

Problemas neurológicos: Uma série de condições que danificam nervos no cérebro ou na medula espinhal podem causar anisocoria. Uma das mais significativas é a síndrome de Horner.

Veja também sobre a heterocromia