Hiroshima e Nagasaki: 10 coisas que você não sabia


Após o lançamento das bombas nucleares sobre as cidades de Hiroshima e Nagasaki durante a Segunda Guerra Mundial, o mundo jamais foi o mesmo. Além de toda a história já contada, há algumas curiosidades que não tiveram tanta divulgação, mas agora contaremos para vocês.

Vamos listar agora 10 fatos curiosos que você precisa saber sobre estes importantes acontecimentos que mudaram radicalmente o nosso mundo.

1. O Radar

radar

Os radares de Hiroshima detectaram um pequeno grupo de aviões chegando em direção à cidade. Porém, como o número de aeronaves era reduzido, os militares japoneses não deram muita importância, pensando se tratar de aeronaves de reconhecimento. Para sua surpresa, uma das aeronaves que o radar detectou era justamente o B-29 Enola Gay, que carregava bomba de urânio Little Boy, que foi lançada sobre a cidade.

2. O Avião

gay

Muitos aviões utilizados nos combates receberam seus nomes apenas algum tempo depois de cumprirem suas missões. Foi o caso do bombardeiro B-29 que lançou a bomba primeira bomba nuclear em Hiroshima, batizado de Enola Gay. Esta homenagem foi dada por um dos comandantes da missão, o piloto Paul Tibbets, à sua mãe, Enola Gay Tibbets.

3. O Veneno

cianeto

A tripulação do Enola Gay levou consigo 12 cápsulas de cianeto. O objetivo de carregarem este veneno a bordo era que se caso a missão falhasse e eles estivessem na eminência de serem capturados, deveriam tirar a própria vida. Além disso, somente 3 pessoas a bordo conheciam o poder da bomba que transportavam.

4. A Flor

flor

Após ser lançada a bomba sobre Hiroshima, acreditava-se que nada mais floresceria no local, mas uma flor chamada "oleandro", ou espirradeira, foi a primeira a brotar, exatamente um ano após o ataque. Esta flor, apesar de ser extremamente tóxica, se ingerida, passou a ser um símbolo de esperança e paz para os moradores da cidade, se tornando a flor oficial de Hiroshima.

5. O Cofre

cofre

Quando a bomba atômica foi lançada sobre Hiroshima, seu poder de destruição não foi capaz de danificar o cofre do Banco Teikoku. As portas do cofre eram feitas de concreto e aço reforçado.

Este cofre foi criado pela Companhia de Seguros Mosler, de Ohio. A reputação das portas levou a uma corrida de curiosos a visitar o cofre. Em uma carta datada de 22 de maio de 1950, o gerente do Banco Teikoku escreveu à Companhia de Seguros Mosler. Na carta, o gerente lembrou a Mosler que as portas do cofre para Teikoku foram feitas em 1925. Ele afirmou que a bomba atômica danificou apenas a superfície das portas, deixando o dinheiro e os documentos importantes em perfeitas condições.

6. O Jogo

go

No dia do ataque, a cerca de 10 Km de Hiroshima, estava ocorrendo um torneio do jogo Go, entre Utaro Hashimoto e Kaoru Iwamoto. Quando a bomba foi detonada, o seu impacto foi sentido no local da partida. Vidros partidos fizeram com que algumas pessoas ficassem feridas. Eles pensaram que era apenas um bombardeamento comum, os jogadores continuaram seu jogo após o almoço.

Somente após o término da partida os jogadores perceberam o impacto desastroso da bomba atômica. Iwamoto ficou tão afetado com o que viu naquele dia que se aposentou de jogar Go profissionalmente e dedicou a sua vida à promoção da paz.

7. O "Sortudo"

japa

Em 24 de março de 2009, o governo japonês reconheceu oficialmente Tsutomu Yamaguchi como um hibakusha (japoneses que sobreviveram ao ataque de uma das bombas nucleares) duplo. Foi confirmado que ele estava a 3 km do marco zero em Hiroshima em uma viagem de trabalho quando a Little Boy foi detonada. Ele teve o seu lado esquerdo do corpo queimado e passou a noite em Hiroshima.

Ele chegou em sua casa, em Nagasaki, em 8 de agosto, um dia antes da bomba Fat Man ser lançada. E ele foi exposto a uma radiação residual, enquanto procurava por seus parentes. Ele foi o primeiro sobrevivente das duas bombas oficialmente reconhecido. Yamaguchi morreu em 4 de janeiro de 2010, com a idade de 93 anos.

8. A Chama

flame

A "Chama da Paz" é um monumento criado por Kenzo Tange, um professor da Universidade de Tóquio. Inicialmente, a chama foi projetada para não queimar mas está acesa desde o 1º de agosto de 1964. O design do monumento significa duas mãos pressionadas juntas no pulso, de frente para o céu.

A Chama da Paz é considerada um símbolo contra a guerra nuclear. Ela permanecerá acesa até que o mundo não possua mais nenhuma arma nuclear. O povo japonês acredita que os testes de armas atômicas é um insulto à memória dos que perderam suas vidas na Segunda Gerra Mundial.

9. A Árvore

biloba

As árvores de Gingko Biloba, uma espécie que já existe a cerca de 270 milhões de anos, foi um dos únicos seres vivos a sobreviver ao bombardeio nuclear de Hiroshima. Estas árvores se recuperaram muito rapidamente e ainda estão vivas até hoje. Suas folhas têm sido frequentemente usadas no combate aos radicais livres e como auxiliar da oxigenação cerebral.

10. O Final

final

Muitas pessoas acreditam que os japoneses decidiram se render após os dois ataques nucleares que sofreu. Na verdade, o que fez com que o imperador Hirohito jogasse a toalha, foi que em 8 de agosto de 1945, o exército soviético invadiu a Manchúria (região leste da China e Coreias), derrotando as tropas japonesas que ocupavam a região, declarando oficialmente guerra ao Japão. Não tendo outra saída, o Imperador decidiu pela rendição. Esta foi assinada em 2 de setembro de 1945, pondo fim à Segunda Guerra Mundial.