O que é a área 51 e por que esse lugar é tão misterioso?


A Área 51 faz parte de uma instalação oficial da Força Aérea Americana. Desde a sua criação em 1955, ela atraiu o interesse de um grande número de pessoas, que tentam descobrir o que está por trás deste misterioso lugar.

Onde fica a Área 51?

área 51

No meio do deserto de Nevada, nos Estados Unidos, uma estrada abandonada e sem demarcações leva ao portão da Área 51, que não apresenta muita segurança além de algumas placas, avisos e pequenas cercas.

Inicialmente, podemos pensar que a base militar mais secreta dos Estados Unidos não seria assim tão protegida, o que é um grande erro.

Sua localização foi escolhida por causa do Lago Groom, que por ser seco e ter as características necessárias, seria uma boa pista de pouso. Além disso, a região desértica ao seu redor ajudaria a manter o local em segredo.

Veja a localiazação da Área 51 no Google Maps

O que acontece na Área 51?

A área 51 tem sido um local de testes e desenvolvimento de programas secretos administrados pela Agência Central de Inteligência (CIA) desde a sua criação.

Usado principalmente para testar novas tecnologias, alguns dos equipamentos mais avançados dos militares foram criados nesse local.

Por que tem esse nome?

A Área 51 ganhou esse nome devido à sua marcação nos mapas da Área de Testes de Nevada (NTS). Esse espaço era dividido em quadrantes, para que os responsáveis pudessem manter um melhor controle do local. Cada um desses quadrantes recebeu um número aleatório, para que não fosse criado um padrão. 

Atualmente, o nome oficial da área 51 é Air Force Flight Test Center, Detachment 3 ou AFFTC Det. 3.

Por que ela atrai tanta curiosidade?

Essa área começou como um centro de testes para o avião espião U-2, uma aeronave desenvolvida após a Segunda Guerra Mundial, para vigiar a União Soviética.

U2

No início da década de 1950, a Marinha dos Estados Unidos e a Força Aérea enviaram aeronaves de baixa altitude em missões de reconhecimento sobre a União Soviética. Porém, como não voavam tão alto, estavam em constante risco de serem derrubadas.

Então, em novembro de 1954, o presidente Eisenhower aprovou o desenvolvimento secreto de um avião de reconhecimento de alta altitude, que seria o programa U-2.

Uma dos primeiros passos do projeto era encontrar uma localização remota e secreta para a criação e testes dessa nave. Assim, eles escolheram um local no deserto de Nevada, perto de um lago seco, chamado Groom Lake.

Lago

Conhecido por seu número de marcação no mapa, a Área 51, se tornou uma das mais secretas bases militares dos Estados Unidos.

De forma a convencer trabalhadores a virem trabalhar em uma área tão inóspita, Kelly Johnson, um dos principais engenheiros do projeto U-2, deu-lhe um nome mais atraente: Paradise Ranch (Rancho Paraíso).

Como se iniciaram os mitos sobre a Área 51

O avião U-2 teve seu primeiro voo de teste no dia 1 de agosto de 1955, e com ele, diversos relatórios sobre pessoas que diziam ter visto objetos voadores não identificados.

Muitos desses avistamentos foram observados por pilotos de companhias aéreas comerciais, que nunca haviam visto uma aeronave voar em altitudes tão elevadas quanto a U-2.

Apesar dos oficiais da Força Aérea saberem que a maioria desses objetos voadores inexplicados eram testes da U-2, eles não tinham permissão para revelar esses detalhes ao público.

Então, o governo passou a usar várias histórias, relacionadas a fenômenos naturais ou pesquisas meteorológicas de alta altitude, que se tornaram explicações para quando surgiam relatos de identificação de naves alienígenas.

Apenas em 2013 a CIA reconheceu sua existência

A natureza do trabalho realizado na base era tão importante para o governo dos EUA, que a CIA se recusou a reconhecer a existência da Área 51 em todos os documentos oficiais.

Até 2013, as referências à instalação foram sempre escondidas. Inicialmente, isso foi impulsionado pela Guerra Fria, quando os Estados Unidos temiam que seus programas militares pudessem cair nas mãos da União Soviética.

Sua existência foi admitida em um relatório classificado, que cobriam as duas primeiras décadas de operações na Área 51. Esse relatório só foi lançado em 2013, após um pedido de liberdade de informação de um professor na Universidade George Washington.

A Área 51 continua em uso

As operações do U-2 pararam no final da década de 1950, mas outras aeronaves militares de alto nível continuaram os testes na Área 51.

Ao longo dos anos, a A-12 e numerosas aeronaves como Bird of Prey, F-117A e TACIT BLUE foram desenvolvidas e testadas no deserto de Nevada.

Além disso, imagens de satélite mais recentes indicam que novos edifícios estão sendo construídos.

Veja também: