Por que não podemos ver a aurora boreal no Brasil?


A aurora boreal é um dos mais belos fenômenos da natureza, porém, devido ao processo como ocorre esse fenômeno, ele não pode ser visto de qualquer lugar, ou em qualquer momento.

Essas luzes podem ser vistas acima dos polos magnéticos dos hemisférios do norte e do sul, e são conhecidas como aurora boreal e aurora austral. 

Como acontece a aurora boreal?

A aurora boreal ocorre devido à colisão entre partículas carregadas de energia do sol, com os átomos de oxigênio e nitrogênio do campo magnético da Terra.

Como acontece a Aurora Boreal

Nosso sol está a cerca de 150 milhões de km de distância da Terra, mas seus efeitos se estendem muito além do que imaginamos. Grandes tempestades solares geram rajadas de partículas que atravessam o espaço. Se a Terra estiver no caminho desse fluxo de partículas, o campo magnético e a atmosfera do nosso planeta reagem à elas.

Quando as partículas carregadas do sol atingem átomos e moléculas na atmosfera da Terra, elas excitam esses átomos, fazendo com que eles se acendam.

O que acontece em uma aurora é semelhante ao que acontece nas luzes de néon. A eletricidade é usada para excitar os átomos do gás neon dentro dos tubos de vidro, e é por isso que eles libertam suas cores brilhantes. A aurora trabalha no mesmo princípio, mas em uma escala muito maior.

As auroras costumam aparecer como cortinas de luzes, mas também podem aparecer como arcos ou espirais, muitas vezes seguindo as linhas de força no campo magnético da Terra.

As diferentes cores da Aurora Boreal

As cores nas auroras também foram um grande mistério por muito tempo, porém, hoje a ciência diz que diferentes gases na atmosfera da Terra geram cores diferentes quando estão excitados. O oxigênio emite a cor verde da aurora, enquanto o nitrogênio gera as cores azuis e vermelhas.

A altitude onde ocorre a colisão entre as partículas do sol e os átomos também influencia na cor que vemos. 

Porque elas só ocorrem nos polos?

As partículas solares são atraídas pelo nosso campo magnético. Porém, esses elétrons são mais atraídos pelas partes da superfície terrestre onde esse campo é mais intenso, ou seja, nos polos norte e sul, que é onde se encontram as linhas de força magnética. É por isso que é nessas regiões que acontecem as auroras.

Como o Brasil está perto da linha do Equador, e longe dos polos, não seria possível vermos esse fenômeno daqui.

Então onde podemos ver a aurora?

Como esses fenômenos ocorrem perto dos polos magnéticos, se aproximar desses lugares aumenta suas chances de ver uma aurora boreal, que é a que ocorre no norte, ou austral, que ocorre no sul.

Na América do Norte, é possível ver esse fenômeno no Alasca, na Groelândia e em partes do noroeste do Canadá. Já na Europa, o norte de países como Noruega, Suécia e Finlândia, são lugares muito procurados. A Islândia, e a Rússia também são países onde se é possível ver a aurora boreal. 

Aurora Boreal

As auroras também podem ser vistas do sul, mas raramente isso acontece, pois elas ficam concentradas em um anel em torno da Antártica e do sul do Oceano Índico.

Os cientistas descobriram que, na maioria dos casos, as auroras do norte e do sul se relacionam como espelhos,ocorrendo ao mesmo tempo, e com formas e cores semelhantes.

Outros fatores que afetam a visibilidade

Além do lugar, outro fator que interfere na hora de se ver a aurora é a "poluição luminosa". Quanto mais longe das luzes da cidade, mais fácil será de ver esse fenômeno.

A época do ano também é outro fator importante. O inverno é a melhor estação para se ver as luzes, e o melhor horário é a noite, entre as 22h às 2h.

Porém, esse fenômeno não acontece só na Terra. Ele também pode ser observado em outros planetas do nosso sistema solar, como Marte, Saturno, Vênus e Júpiter.