A falha de San Andreas: mitos e verdades sobre os terremotos na Califórnia


Um blockbuster americano de 2015 que mostra a devastação da Califórnia levantou a dúvida em milhares de pessoas ao redor do mundo quanto à possibilidade dos eventos exibidos no filme se tornarem uma terrível verdade a curto prazo. Pois quando deixamos de lado todo o lado fantasioso da trama de Terremoto - A falha de San Andreas e analisamos os fatos reais, o cenário é alarmante.

A Falha de San Andreas é uma falha geológica tangencial visível de 1290 quilômetros que atravessa a Califórnia de norte a sul, nos Estados Unidos. Ela marca os limites entre as duas maiores placas tectônicas do mundo: a placa do Pacífico e a placa norte-americana. Essa falha foi responsável pelo terremoto que praticamente destruiu a cidade de São Francisco, em 1906 e deixou mais de 3 mil mortos. 

falha de san adreas
A falha de San Andreas é visível e pode causar um terremoto a qualquer momento na Califórnia

Muito é falado sobre a probabilidade de novos terremotos na Califórnia e suas consequências. Vamos agora descobrir o que é mito e o que é verdade sobre a falha de San Andreas!

As chances de uma catástrofe iminente são altas

VERDADE - é muito provável que a falha de San Andreas volte a afetar cerca de 38 milhões de moradores da região da Califórnia nos próximos 30 anos. A seção sul é a mais preocupante, já que ela não produz um terremoto há cerca de 300 anos, embora registros geológicos indiquem que ela causaria um grande terremoto a cada 150 anos.

O instituto de investigação geológica norte-americano (U.S. Geological Survey) estima que um tremor de terra de magnitude 7,8 nessa seção afetaria diretamente Los Angeles, a segunda cidade mais populosa dos Estados Unidos. Segundo a organização, isso poderia deixar mais de 2 mil mortos e 50 mil feridos. Enquanto os danos materiais seriam superiores a 200 bilhões de dólares.

Thomas Jordan, diretor do Centro de Terremotos da Califórnia do Sul, em entrevista ao jornal americano L.A. Times declarou que é "praticamente inevitável que um grande terramoto aconteça, ainda que ninguém consiga prever quando, portanto o melhor é estar preparado para um sismo de magnitude 8".

Por causa da falha de San Andreas, o estado da Califórnia pode ser dividido em dois

VERDADE - Muita gente diz que um terremoto pode fazer com que parte do estado da Califórnia se desprenda do continente e forme uma ilha. Isso é pouco provável, mas cientificamente possível. Esse processo, inclusive, pode ocorrer de maneira natural ao longo de milhões de anos. Logicamente, um sismo de grande escala ajudaria a acelerar esse fenômeno geológico. 

Um sistema de alerta não diminui os estragos por ser emitido a apenas 40 segundos do terremoto

MITO - O sistema de alerta instala uma rede de sensores que detectam o início de um terremoto com até 40 segundos antecedência. Esse curto tempo seria insuficiente para uma evacuação na região, mas é suficiente para alertar as autoridades e a população.

A sirene poderia parar trens e evitar o descarrilhamento de trilhos, prevenir que veículos acessem pontes, ajudar a população a se abrigar embaixo de algum móvel, ou até sair dos prédios, o que certamente diminuiria o risco de morte. Sistemas como esse já existem em países como Japão e México.

Em março de 2018, um plano orçamentário foi aprovado para finalizar e ativar o sistema de alerta sismológico na Califórnia e inclui um investimento de 22,9 milhões de dólares. De acordo com o Los Angeles Times, a construção completa do sistema, nomeado ShakeAlert, custará 38,2 milhões de dólares e demandará um investimento anual de 16,1 milhões de dólares em custos de operação e manutenção.

É possível que um tsunami também atinja o estado da Califórnia

VERDADE - Os tsunamis são resultado da atividade tectônica em áreas oceânicas. Quando há interação entre duas placas tectônicas, causando um forte terremoto, consequentemente forma-se de uma onda gigante. Ela pode ser devastadora quando se aproxima de zonas litorâneas, como é o caso da Califórnia.  

Em janeiro de 2018 autoridades americanas emitiram um alerta de tsunami para toda a Costa Oeste dos Estados Unidos após um terremoto de magnitude 7,9 atingir o Golfo do Alasca. Muitos moradores da região fugiram para o interior, mas a onda gigante não chegou ao continente. 

Há anos não acontece um tremor de terra na Califórnia

MITO - A Califórnia é um dos lugares com a maior atividade sísmica do mundo. É uma região que registra cerca de 10 mil tremores por ano, a maioria imperceptíveis. O fato é que o último grande terremoto que deixou mortos lá aconteceu em 1994, foi o Northridge com 6,7 graus de intensidade e deixou 57 mortos em Los Angeles.

Existem outras falhas geológicas na Califórnia

VERDADE - Somente no sul da Califórnia existem mais de 300 falhas tectônicas. Um possível temor na falha de San Andreas pode fazer que as outras placas se quebrem também, causando danos muito maiores em todo o estado.

Quer conhecer mais sobre esse fenômeno natural?  Veja 11 curiosidades sobre terremotos que irão sacudir sua mente.

A falha de San Andreas2
A falha geológica corta o estado da Califórnia de norte a sul

Os números de uma possível catástrofe:

Um terremoto na Califórnia com 7,8 graus de intensidade e dois minutos de duração (o que prevem os especialistas) causaria grande impacto na baía de Los Angeles e deixaria o seguinte balanço:

  • 38 milhões de moradores da região da Califórnia afetados.
  • 2 mil mortos. 
  • 50 mil feridos.
  • Danos materiais superiores a 200 bilhões de dólares.
  • 1290 quilômetros de estragos em todo o estado. 

Um prato cheio para Hollywood

O gênero cinema catástrofe é amplamente alimentado por fatos possíveis ou mesmo reais. Além de Terremoto - A falha de San Andreas, outros títulos populares levaram milhares de pessoas a ver tramas que falam de cidades devastadas e casos de superação consquentes de terremotos e tsunamis. 

Alguns dos títulos mais famosos são 2012, O impossível, Geostorm e O dia depois de amanhã. Todos eles têm como pano de fundo das tramas grandes catásfrofes geológicas. Se você é fã do gênero, assista ao trailler de Terremoto - A falha de San Andreas: