Ninfas: 10 fatos e curiosidades para conhecê-las e entender sua influência na cultura


As ninfas eram seres de natureza espiritual na mitologia grega que tinham a personificação de mulheres jovens e atraentes. A palavra ninfa no grego significa “moça”, “mulher jovem” e também tem ligação com a palavra “noiva”.

Pintura que retrata um Banho de Ninfas pelos artistas  Alamy Hendrick van Balen e Jan Brueghel II. (1585 - 1625).
Pintura "Banho de Ninfas". Alamy Hendrick van Balen e Jan Brueghel II. (1585 - 1625).

Elas eram protetores das regiões onde habitavam como lagos, florestas, campos e montanhas. As ninfas eram companheiras de diversos deuses e geralmente estavam associadas aos relacionamentos que tiveram com eles. Hoje, utilizamos a figura construída sobre as ninfas para falar de termos que tocam a biologia, a geografia e a psicologia.

1. As classes de ninfas se referiam às regiões que elas habitavam ou estavam associadas

Pintura que retrata Ninfas e Sátiros pelo artista Charles Édouard Delort (1888).
Pintura "Ninfas e Sátiros". Charles Édouard Delort (1888).

Existiam dezenas de tipos e classes de ninfas de acordo com os lugares que elas estavam relacionadas. Entre elas, podemos destacar:

As ninfas das terras e cultivos ?

Chamadas de Epigeias, esse grupo de ninfas estava relacionado à questões ligadas à atividades da terra, como o plantio, a agricultura e os cultivos. Alguma delas são:

  • Oréades ou Orestíades: ninfas das montanhas.
  • Antríades: ninfas das cavernas.
  • Auloníades: ninfas dos pastos.
  • Napeias: ninfas dos vales.
  • Limáquides ou Limonídes: ninfas das campinas e dos prados.
  • Alseídes: ninfas dos bosques.
  • Antusas: das flores.
  • Dríades: ninfas do carvalho.
  • Hamadríades: ninfas de todas as outras árvores.
  • Melíades ou Melias: ninfas das árvores do freixo, uma espécie de árvore muito encontrada na região da Grécia Antiga.

As ninfas dos rebanhos e pomares ? ?

Você já ouviu falar na palavra bucólica? Ela surge do grego e se refere às ninfas do grupo conhecido como Bucólicas, que hoje tem o significado de campestre, rural, gracioso. Essas ninfas estavam associadas aos rebanhos e pomares. Elas são:

  • Epimélides: ninfas dos pomares.
  • Perimélides: ninfas dos rebanhos.

As ninfas das águas salgadas ?

As Halíades ou Halias eram as ninfas que faziam parte do grupo associado às águas salgadas. Elas possuem diversas histórias na mitologia grega. Poseidon, por exemplo, era geralmente ligado às nereides.

  • Oceânides: ninfas filhas de Oceano (o mais velho dos titãs). Estavam relacionadas a qualquer corpo de água, normalmente água salgada.
  • Nereides: ninfas filhas de Nereu (um dos deuses marinhos primitivos). Essas ninfas estavam relacionadas ao Mar Mediterrâneo, aos mares calmos e às águas litorâneas.

As ninfas das águas doces ?

As ninfas associadas às águas doces, tais como fontes, rios e nascentes eram chamadas de Náiades. Elas são:

  • Crineias: ninfas das fontes.
  • Pegeias: ninfas das nascentes.
  • Potâmides: ninfas dos rios.
  • Limenides ou Limnades: ninfas dos lagos.
  • Heleiades ou Heleionomos: ninfas dos pântanos.

As ninfas do céu ☄️

As ninfas relacionadas às questões de fenômenos da natureza advindas do céu eram chamadas de Uranias. Elas são:

  • Néfeles: ninfas das nuvens.
  • Boréades: ninfas dos ventos.

As ninfas das estrelas ⭐

Existia um grupo de ninfas que eram associadas essencialmente às estrelas e eram importantes para questões como a navegação dos deuses e mortais. Elas eram chamadas de Asterias e são:

  • Híades: ninfas filhas de Atlas (um dos titãs primordiais). Essas ninfas foram as responsáveis pelos cuidados de Dioniso e eram conhecidas como ninfas da navegação.
  • Plêiades: ninfas filhas de filhas de Atlas e Pleione. Eram conhecidas como as ninfas da chuva.
  • Hespérides: ninfas filhas de Atlas e Hesperia. Eram ninfas do entardecer e foram as responsáveis pelos cuidados do jardim de pomos de ouro.

2. As ninfas existiam antes mesmo de Zeus

As ninfas estavam presentes desde a chamada Era dos Titãs, quando estes seres dominavam o universo, antes dos deuses do Olimpo. Quando Zeus se rebelou contra seu pai ,Cronos, as ninfas lutaram junto ao deus do trovão. Depois disso, as ninfas começaram a ser conhecidas como “filhas de Zeus”, apesar de não terem necessariamente essa relação de parentesco.

3. Elas não eram imortais, mas viviam por milhares de anos

Os gregos acreditavam que as ninfas podiam viver tanto tempo quanto uma palmeira, por cerca de 10.000 anos, não sendo imortais como os deuses. Contudo, elas podiam dar luz à seres imortais se tivessem um filho com um deus grego. As ninfas também nunca envelheciam, permanecendo jovens e belas por todo o tempo que viviam.

4. Muitas ninfas eram mães ou amantes dos deuses gregos

Pintura que retrata A Juventude de Baco (Dionísio na versão romana) pelo artista William Adolphe Bouguereau (1884).
Pintura "A Juventude de Baco" (Dionísio na versão romana). William Adolphe Bouguereau (1884).

Representadas como jovens mulheres de cabelos longos e vestimentas delicadas, as ninfas eram figuras que estavam associadas à diversos deuses na mitologia grega. Aquiles, por exemplo, era filho de Tétis, uma ninfa do mar. Essa mesma ninfa cuidou de Dionísio, deus do vinho, quando ele era pequeno e também de Hefesto, deus do fogo e dos vulcões.

Para além destes cuidados maternais, as ninfas também estavam associadas amorosamente aos deuses. Dionísio é geralmente representado pelo vinho que bebia e pelas várias ninfas com quem possuía relações. Da mesma forma, o deus dos bosques e campos, Pã, também possuía relações com diversas ninfas.

O deus dos mares e oceanos, Poseidon também teve relações com diversas nereides, ninfas dos mares salgados. Ártemis, deusa da caça e da vida selvagem, possuía 30 oceânides como seguidoras.

5. As musas gregas eram originalmente ninfas

Pintura que retrata Minerva e as Nove Musas pelo artista Hendrick van Balen (Século 17).
Pintura "Minerva e as Nove Musas". Hendrick van Balen (Século 17).

Até hoje, falamos sobre musas como pessoas que têm a capacidade de inspirar a criação artística ou científica em alguém. Esse ideal surgiu na mitologia grega e faz referência às 9 filhas de Mnemósine (titânide relacionada à memória) e Zeus.

Elas inicialmente eram consideradas ninfas dos rios e lagos que traziam inspiração para músicos e poetas. Sua origem, contudo, é que foram criadas para perpetuar a glória dos deuses do Olimpo após a Guerra dos Titãs.

Os locais onde as musas habitavam eram chamados de Museion, termo que deu origem à palavra museu em diversas línguas.

As nove musas eram:

  • Calíope: musa da poesia épica e ciência geral.
  • Clio: musa da história.
  • Erato: musa da poesia lírica.
  • Euterpe: musa da música.
  • Melpômene: musa da tragédia.
  • Polímnia: musa da música sacra.
  • Tália: musa da comédia.
  • Terpsícore: musa da dança.
  • Urânia: musa da astronomia e astrologia.

6. O equivalente masculino às ninfas na mitologia grega eram os sátiros

Pintura que retrata Ninfas e Sátiro do artista William Adolphe Bouguereau (1873).
Pintura "Ninfas e Sátiro". William Adolphe Bouguereau (1873).

Assim como as ninfas, os sátiros eram seres da natureza na mitologia grega que viviam em locais abertos como campos e bosques. Os sátiros possuíam a metade superior do corpo de um homem e a metade inferior de um cabrito ou bode. Eles também possuíam pequenos chifres na cabeça e longas barbas.

Os sátiros tinham relações com as ninfas e na mitologia romana seu equivalente é a figura do fauno. Estes seres foram representados na cultura popular diversas vezes. O mais famoso é Filoctetes, que aparece no filme da Disney, Hércules de 1997, como o treinador do herói.

7. A cultura indiana, celta e romana também possuíam suas ”ninfas”

Assim como na cultura grega, o símbolo feminino de inspiração das figuras das ninfas também aparecem em outras culturas.

Na cultura indiana, as apsarás são espíritos femininos das nuvens e das águas de acordo com a mitologia Hindu e Budista. Elas aparecem proeminentemente na escultura, dança, literatura e pintura de muitas culturas do Sul e Sudeste Asiático. Apsarás são as ninfas do paraíso de Indra, deus do céu para o hinduísmo.

No folclore e mitologia celta, as gwragedd annwn eram figuras femininas representadas como fadas que viviam em lagos e rios. Diversas histórias dessa cultura contam os relacionamentos destes seres divinos com homens humanos, assim como as ninfas da mitologia grega.

Na mitologia romana, os seres referentes às ninfas eram as camelas, que originalmente ficaram conhecidas como deusas da primavera e das fontes das águas de Vênus.

8. As regiões brasileiras receberam inicialmente nomes de ninfas

Mapa do Brasil que revela os biomas de cada região com destaque para o nome de ninfa inicialmente dado a cada uma delas.
Mapa do Brasil que revela os biomas atuais de cada região com destaque para o nome de ninfa inicialmente dado a cada uma delas.

Em 1824, o botânico alemão Carl Friedrich Philipp von Martius elaborou a primeira classificação da flora brasileira. Ele reconheceu cinco províncias e as nomeou a partir de nomes de ninfas da mitologia grega.

Hoje, denominamos estas regiões como Centro-Oeste, Norte, Nordeste, Sudeste e Sul. Na época, o botânico denominou as cinco regiões reconhecidas como:

Napéias: em referência às ninfas dos vales e prados para a região dos terrenos dos bosques de araucárias do sul do Brasil.

Naiades: em referência às ninfas das águas para a região que compreende a floresta amazônica brasileira.

Oréades: em referência às ninfas do montes para a região que compreende o cerrado brasileiro.

Dríades: em referência às ninfas da florestas para a região que compreende a mata atlântica brasileira.

Hamadríades: em referência às ninfas que morrem e renascem das árvores para a região que compreende a caatinga brasileira.

9. O termo também é utilizado para se referir a insetos jovens

Insetos como o grilo, o louva-deus, a libélulas e a cigarra passam inicialmente por uma fase imatura chamada de ninfa, quando passaram do estágio de larva, mas ainda não são adultas. Todos estes seres têm como característica principal passar pela metamorfose, ou seja, um desenvolvimento de transformação ao longo de sua vida.

A biologia também utiliza do termo náiades (em referências às ninfas das águas) para se referir aos insetos aquáticos em seu estágio imaturo de ninfa. Estes termos são uma clara referência às figuras joviais de como as ninfas eram descritas pelos gregos.

10. O termo ninfomaníaca faz referência às ninfas

A representação jovem, bela e sexual das ninfas foi explorada em diversas histórias na mitologia grega tendo uma grande influência para muitos termos que utilizamos ainda hoje.

Um exemplo é o termo psicológico para o transtorno conhecido como ninfomania, que é uma referência à imagem construída das ninfas através da mitologia grega. Esse transtorno se refere a um comportamento sexual compulsivo que pode trazer problemas associados à saúde mental das mulheres.

Para o mesmo problema psicológico encontrado em homens, o nome que se dá é satiríase, em referência aos seres conhecidos como sátiros na mitologia grega. Hoje, o termo hipersexualidade é mais utilizado entre os profissionais de saúde para englobar tanto mulheres quanto homens que possuem com esta condição.

Gosta de mitologia grega? Veja também:

Conheça a história de Zeus, o maior deus da mitologia grega

Atena: as principais características da deusa grega da sabedoria

Poseidon: história e fatos sobre o deus do mar da mitologia grega